PremiumDezenas de democratas à procura de um lugar para defrontar Trump

Por enquanto são nove, mas até 2020 podem chegar a 40 candidatos às primárias. Entre desconhecidos e semidesconhecidos, surgem alguns velhos conhecidos que ainda não disseram nem ‘sim’ nem ‘não’.

Ainda falta bem mais de um ano para 3 de novembro de 2020 – o dia em que a população dos Estados Unidos escolherá quem vai substituir o atual ocupante da Casa Branca, previsivelmente entre o próprio inquilino e um representante do Partido Democrata – mas a oposição a Donald Trump começa a encher-se de candidatos.

Para já – e até ao fecho da edição – são nove os nomes dos que querem assumir a condição de desafiantes de Trump. Vêm das mais diversas proveniências, sonham com as coisas mais opostas e assumem as posturas mais variadas. Sendo certo que nem todos irão chegar à condição de candidatos a candidatos, há, por outro lado, muitos nomes que podem ainda decidir concorrer.

 

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumExposição do BCP à dívida italiana é inferior a 100 milhões

“Não fomos atrás das yields. Fomos prudentes”, disse Miguel Maya, CEO do BCP na apresentação de resultados anuais. Banco lucrou 301,1 milhões de euros, mais 61,5% do que em 2017.

PremiumRogério Alves: “Nota-se preconceito do Governo para com a segurança privada”

Antigo bastonário da Ordem dos Advogados é o convidado desta semana do “Falar Direito”, programa transmitido esta sexta-feira, às 11h00, nas redes sociais e site do Jornal Económico.

PremiumTransformação e dividendos, as dores necessárias dos CTT

Um tombo de 8,11% nas ações esta quinta-feira foi prova do sabor amargo que os resultados continuam a oferecer aos investidores. Mais custos e menos dividendos são a receita para transformar o negócio, mas os desafios permanecem exigentes.
Comentários