PremiumDezenas de democratas à procura de um lugar para defrontar Trump

Por enquanto são nove, mas até 2020 podem chegar a 40 candidatos às primárias. Entre desconhecidos e semidesconhecidos, surgem alguns velhos conhecidos que ainda não disseram nem ‘sim’ nem ‘não’.

Ainda falta bem mais de um ano para 3 de novembro de 2020 – o dia em que a população dos Estados Unidos escolherá quem vai substituir o atual ocupante da Casa Branca, previsivelmente entre o próprio inquilino e um representante do Partido Democrata – mas a oposição a Donald Trump começa a encher-se de candidatos.

Para já – e até ao fecho da edição – são nove os nomes dos que querem assumir a condição de desafiantes de Trump. Vêm das mais diversas proveniências, sonham com as coisas mais opostas e assumem as posturas mais variadas. Sendo certo que nem todos irão chegar à condição de candidatos a candidatos, há, por outro lado, muitos nomes que podem ainda decidir concorrer.

 

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumAssembleia da República: maioria absoluta masculina, acima dos 50 e recém-chegada

A XIII Legislatura que chegou na sexta-feira à sua última reunião plenária não fica só marcada pela “geringonça”. Ao longo dos últimos quatro anos os portugueses foram representados por um Parlamento tão envelhecido quanto inexperiente no desempenho de funções. Aqui está a radiografia dos nossos deputados.

PremiumComércio tradicional renasce com ‘boom’ do turismo

A “especulação imobiliária” e a subida das rendas levaram ao fecho de muitas lojas, mas há uma nova geração a investir em Lisboa. Em 2018já abriram mais lojas do que fecharam, diz a líder da associação do setor.

Premium“Oferta audiovisual dos clubes não colide com direitos de transmissão”

Clubes portugueses têm estratégias de media para obter mais influência, mais consumo e receitas. Plano não deve colidir com os direitos de imagem. Centralização é inevitável, diz especialista.
Comentários