DHL Express assina acordo com a ANA, Aeroportos de Portugal

O acordo prevê a construção de um novo terminal de carga expresso no Aeroporto de Lisboa, que poderá ser o futuro centro de trânsito de carga para o Norte de África, Angola e Moçambique.

A DHL Express, empresa de serviços expresso internacionais, anunciou a celebração de um acordo com a ANA – Aeroportos de Portugal, empresa gestora dos aeroportos portugueses, para a construção do novo terminal de carga expresso localizado no Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa.

No início de 2019, o novo terminal logístico da companhia global, vai começar a ser construído e irá completar a rede europeia da DHL. Prevê-se que esteja pronto no segundo trimestre de 2020 e a operar na sua total capacidade, refere comunicado oficial.

Através de um compromisso de 40 milhões de euros, este novo terminal vai permitir quadruplicar a atual capacidade de processamento do terminal de Lisboa para 6.500 peças por hora. Implantado num terreno com 21.700 m2, o novo edifício contará com uma área de construção de 11.400 m2, e estará equipado com sistemas tecnologicamente inovadores de processamento automático de encomendas e de organização da sua distribuição.

As caraterísticas das infraestruturas e do equipamento instalado, aliadas à localização privilegiada e estratégica da área ocupada no Aeroporto Humberto Delgado, permitirão aumentar a rapidez do processamento, reduzir a complexidade das atividades, aumentar a segurança no manuseamento das encomendas e melhorar a qualidade do serviço prestado aos clientes do centro e sul do país.

Além do investimento em infraestruturas e equipamentos operacionais, a implementação deste novo projeto da DHL em Lisboa vai impulsionar a contratação de recursos técnicos especializados capazes de suportar e acompanhar o desenvolvimento das novas tecnologias. Estima-se que esse crescimento ronde os 5 a 10% no total de colaboradores.

De acordo com José António Reis, Diretor Geral da DHL Express Portugal, citado pelo comunicado, “a DHL Express a nível mundial tem tido um percurso sólido e robusto, e trabalha desde sempre para consolidar e melhorar o seu serviço, através do desenvolvimento de novas soluções e serviços inovadores adaptados às necessidades cada vez mais exigentes dos clientes. Portugal é uma geografia estratégica, não só a nível de negócio, que tem merecido um crescimento sustentado ao longo dos anos, mas também fruto da sua localização geográfica no mapa mundial. Após os excelentes resultados obtidos no Terminal de Carga Expresso DHL do Porto, a funcionar há seis anos, o investimento no novo Terminal de Lisboa confirma que o Grupo continua a apostar e a investir de forma estruturante no nosso país”.

Francisco Pita, Chief Comercial Officer da ANA – Aeroportos de Portugal, acrescenta: “este é um marco importante para a ANA, e para o Aeroporto Humberto Delgado em particular, já que representa uma evolução na nossa operação de carga que acompanha aquele que tem sido o crescimento do Aeroporto de Lisboa. Trata-se do maior aeroporto da rede da ANA e um hub relevante no cenário internacional, que vê assim alargada a sua oferta numa área relevante para a atividade aeroportuária, e igualmente relevante para a competitividade do aeroporto.”

Com três grandes hubs em todo o mundo – Cincinnati (EUA), Leipzig (Alemanha) e Hong Kong (Ásia) –, a DHL investiu 300 milhões de euros para duplicar a capacidade do maior centro de operações a nível europeu. Além de Leipzig, a empresa dispõe também de uma rede de hubs de dimensão média em Bruxelas, Londres, Copenhaga, Vitoria (no País Basco, em Espanha) e ainda Madrid.

Lisboa é a mais recente cidade que se junta a esta rede global e que terá a possibilidade de funcionar como um centro de trânsito de carga para o Norte de África, Angola e Moçambique. Com este novo projeto, Portugal consolida a sua posição no mapa da distribuição logística, a par com os principais centros de negócios mundiais, contribuindo para o crescimento da competitividade das empresas portuguesas a nível internacional, em particular para as que se encontram localizadas no centro e no sul do país.

Ler mais
Recomendadas

Como a China empobrecida evoluiu para uma potência económica

Esta terça-feira, a China completa 40 anos do início do Gaige Kaifang, ou Reforma e Abertura, processo de reformas empreendido sob a liderança de Deng Xiaoping a partir de 1978 para combater o maoismo. Essas mudanças lançaram as bases para a reviravolta do país.

Jorge Mendes pode salvar histórico emblema catalão da falência

O clube precisa de quase cinco milhões e meio de euros para continuar a competir. Jorge Mendes entrará em conjunto com Peter Lim na aquisição da equipa catalã.

YouTube, Facebook e Instagram ‘ajudaram’ Trump a chegar à Casa Branca, indica novo relatório

Relatório do Senado norte-americano indica provas de que os agentes russos procuraram ajudar Trump a ganhar as eleições de 2016. YouTube, o Tumblr, o Pinterest, o Instagram e o Google+ foram afetados pela interferência da Rússia, bem como pelo Facebook e Twitter.
Comentários