Diário do Mundial: ‘Vizinhos’ europeus lutam por um lugar em Moscovo

França e Bélgica jogam esta terça-feira a passagem à final do mundial da Rússia. Os franceses procuram voltar ao jogo principal 20 anos depois, enquanto os belgas querem alcançar algo inédito na sua história.

FIFA World Cup Russia 2018 mundial
Ler mais

O que esperar?

Em jogo está o acesso à final do campeonato do mundo. Os franceses tentam conquistar um título que lhes foge desde 1998, enquanto os belgas querem chegar pela primeira vez ao jogo decisivo, superando assim a sua melhor classificação de sempre nesta competição, um quarto lugar em 1986, no México.

Depois de eliminar o favorito Brasil a seleção belga sabe que tem capacidade para derrotar qualquer outra congénere. Pela frente terá a ‘vizinha’ França, que tem feito uma prova consistente e viu o seu caminho para a final ficar em teoria mais acessível, por não ter de lidar com o Brasil.

No entanto, a Bélgica promete não facilitar e continuar a apostar no contra-ataque, como ‘arma’ que tem derrubado os seus adversários. A França com uma frente ofensiva de impôr respeito poderá jogar com alguma desorganização defensiva dos belgas, para desse modo tentar chegar à vitória.

Estrelas
França: O ataque liderado por Antoine Griezzman promete ser uma ‘dor de cabeça’ para a defesa belga. O meio-campo é comandado por Paul Pogba, enquanto na defesa o jovem lateral direito Benjamin Pavard, tem sido uma das grandes revelações deste mundial, tendo inclusivamente marcado na vitória contra a Argentina, nos quartos-de-final.

Bélgica: o médio do Chelsea Eden Hazard e o avançado Romelu Lukaku do Manchester United são os rostos-maior desta seleção. Mas ainda há o jovem extremo Kevin de Bruyne do Manchester City, o aclamado guarda-redes Thibaut Courtois, do Chelsea, e o experiente Jan Vertonghen, do Tottenham.

Curiosidades

Este será o 74º encontro entre as duas seleções, naquele que é o duelo mais antigo do futebol mundial. De resto França e Bélgica foram protagonistas do primeiro desafio internacional da história.

Aconteceu a 1 de maio de 1904 e terminou com uma igualdade a três bolas. E o saldo por incrível que pareça, até é favorável ao conjunto belga, com 30 vitórias, contra 24 dos franceses, tendo-se registado 19 empates.

Vai uma aposta?
Estas são as odds relativamente ao duelo: 2.50 na vitória da França; 3.15 no empate; 3.00 na vitória do Bélgica (Betclic).

Selecionadores
No lado da Inglaterra, o antigo internacional Gareth Southgate conseguiu a proeza de voltar a levar os ‘três leões’ a uma meia-final de um campeonato do mundo, algo que já não acontecia desde 1990, quando foram derrotados pela Alemanha Ocidental nas grandes penalidades por 4-3, depois do empate a um golo durante 120 minutos.

A “comandar” as tropas belgas encontra-se o espanhol Roberto Martinez, de 44 anos. O técnico orienta os belgas desde 2016, após uma má campanha no Euro’2016, liderada por Marc Wilmots. A Bélgica é a sua primeira experiência à frente de uma seleção, depois de vários ano a treinar em Inglaterra clubes como Everton ou Wigan e tem como treinador-adjunto o antigo jogador francês Thierry Henry.

Ranking FIFA
A Bélgica está no 3.º lugar do ranking, enquanto a seleção francesa ocupa a 7ª posição.

Recomendadas

Transferências milionárias são um problema no futebol? FIFA prepara uma revolução

De acordo com um relatório da FIFA, encomendado por Gianni Infantino, o presidente do organismo máximo do futebol internacional pretende introduzir alterações no mercado de transferências. Entre os vários problemas, a especulação é a grande visada. Para já, é de esperar um limite aos empréstimos.

Liga dos Campeões: SL Benfica entra em prova com 43,5 milhões de euros nos ‘cofres’

As ‘águias’ entram em prova no estádio da Luz diante do poderoso Bayern de Munique, onde atua o ex-benfiquista Renato Sanches e querem limpar a imagem deixada na última temporada, onde não somaram qualquer ponto e marcando um só golo.

Liga dos Campeões: FC Porto ainda não jogou e já ganhou mais 20 milhões do que na última época

A equipa portuguesa começa esta noite a sua prestação na prova milionária frente aos alemães do Schalke 04. No ano passado a chegada aos oitavos-de-final rendeu 23,7 milhões de euros. Este ano só pela entrada na fase de grupos os ‘dragões’ receberam 42,5 milhões.
Comentários