Ensino: Direções querem sancionar quem nega colocação

A Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas defende a penalização dos docentes que recusem colocações na reserva de recrutamento. Há dificuldades em preencher substituições, dizem.

O presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas (ANDAEP), Filinto Ramos, afirmou que é a favor da penalização dos docentes que recusem colocações na reserva de recrutamento. Em declarações ao “Jornal de Notícias”, o porta-voz dos directores refere que “os professores devem ser responsabilizados e ficar impedidos de concorrer no ano seguinte”.

De acordo com a ANDAEP, existem dificuldades no preenchimento de substituições temporárias, principalmente nos contratos de um a dois meses. A 27 de janeiro e a 3 de fevereiro, verificaram-se 433 e 198 horários preenchidos, respetivamente, nas reservas de recrutamento, adianta o JN esta quarta-feira.

No início do mês, o Governo aprovou em Conselho de Ministros um diploma que permite a vinculação extraordinária de mais de três mil professores precários no próximo ano letivo, dando cumprimento ao que foi estipulado no programa do Executivo.

Em comunicado, a secretaria geral da presidência do Conselho de Ministros adiantou que foi aprovado o decreto-lei que “estabelece o regime de seleção, recrutamento e mobilidade do pessoal docente para os estabelecimentos públicos de educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário na dependência do Ministério da Educação” e que se vai proceder à “redução do número de anos necessários para a celebração de contrato de trabalho por tempo indeterminado (norma-travão)”.

Recomendadas

Ligações fluviais entre Barreiro e Lisboa não estão asseguradas na manhã e início da tarde deste sábado

Entre as 7h25 e as 14h55, no sentido entre o Barreiro e Lisboa, e entre as 7h55 e às 15h25, no sentido contrário, as ligações não estão asseguradas, estando os horários “sujeitos a confirmação”, diz Soflusa em comunicado.

Revisão do Código do Trabalho aprovada apenas com votos favoráveis do PS

As bancadas do BE, PCP e PEV votaram contra o diploma, justificando a sua posição com o facto de não se reverem no texto final que foi hoje a votos e que consideram ter normas que são uma cedência do PS aos partidos à direita e às confederações patronais.

Aprovada recomendação ao Governo para eliminar portagens na A19 na Batalha

O projeto do partido Os Verdes (PEV) que recomenda ao Governo a eliminação das portagens da autoestrada 19 (A19), no troço da variante da Batalha, para diminuir o tráfego junto ao mosteiro, foi hoje aprovado no Parlamento.
Comentários