Dois anos, nove meses e 18 dias: Professores vão recuperar parte do tempo de serviço

Reivindicação dos docentes passava por recuperar nove anos, quatro meses e dois dias mas vão receber apenas uma parte desse tempo de serviço.

João Relvas / Lusa

O Governo aprovou hoje o decreto-lei que define que os professores vão recuperar dois anos, nove meses e 18 dias do tempo de serviço efetuado, no último dia de uma semana de greves dos docentes contra esta medida.

Em declarações aos jornalistas, o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, defendeu que este diploma que define o modelo de recuperação do tempo de serviço dos docentes surge na “sequência do processo negocial” entre o executivo e os sindicatos dos professores, um processo que classificou de “longo”.

Os professores exigem a recuperação de nove anos, quatro meses e dois dias de serviço, motivo que levou a que os sindicatos agendassem uma semana de greves, que termina hoje, e uma manifestação nacional marcada para sexta-feira em Lisboa.

Segundo Tiago Brandão Rodrigues, o decreto-lei é o resultado de um processo negocial em que “o Governo foi flexível” e “os sindicatos foram inflexíveis”.

Durante a conferência de imprensa, no final do Conselho de Ministros, o ministro explicou ainda que a recuperação dos cerca de dois anos e nove meses de trabalho, que terá efeitos a partir de 01 de janeiro, foi a solução encontrada pelo Governo para que a recuperação da carreira dos professores, que esteve congelada, tivesse “paralelismo nas carreira da Função Pública”.

Relacionadas

Adesão à greve dos professores no Norte deverá “ultrapassar os 85%”

O dirigente da Federação Nacional da Educação (FNE), João Dias da Silva, afirmou esta quinta-feira, 4 de outubro, no Porto, que a adesão à greve dos professores no Norte “deverá ultrapassar os 85%” o que significa “um aumento” relativamente aos dias anteriores.

Estas foram as escolas que fecharam no primeiro dia de greve dos professores

No primeiro dia, a adesão foi de 75% nos distritos de Lisboa, Setúbal e Santarém. Esta quarta-feira, na região Centro ronda os 89%, segundo a FENPROF.

Mário Nogueira: quem é o homem que lidera os professores há 11 anos (c/vídeo)

Os professores iniciaram ontem uma nova greve, que vai durar até quinta-feira. A luta sindical confunde-se com a vida do dirigente da Fenprof, Mário Nogueira. Uma das primeiras manifestações aconteceu no gimnodesportivo de Tomar e acabou com uma barricada.
Recomendadas

Preços de venda e real valor das casas estão desajustados

A aquisição de casa própria é, normalmente, o maior investimento efetuado por uma família e geralmente o preço que pagam não é adequado ao valor real do imóvel. Uma correta avaliação do imóvel a adquirir é fundamental para decidir a compra de casa.

Apenas duas escolas públicas no top 30. Veja aqui o ranking 2018

O ranking de 2018 das notas dos exames é dominado pelas escolas privadas e liderado pelo Colégio Nossa Senhora do Rosário, no Porto. As duas escolas públicas melhor classificadas são a Clara de Resende no Porto e a Infanta D. Maria de Coimbra.

Respostas Rápidas: É cliente da Caixa Geral de Depósitos? Saiba o que muda a partir de maio de 2019

Em 2019, os clientes da Caixa Geral de Depósitos (CGD) vão sentir alterações nas comissões. A partir do dia 1 de maio, o banco público vai alterar as comissões em quatro produtos ou serviços que disponibiliza aos seus clientes.
Comentários