Dos 44 milhões orçamentados para investimento, CP só gastou ainda um décimo

Empresa pública dispendeu 4,7 milhões de euros até junho, o que corresponde a 10,6% da verba prevista no Orçamento do Estado. No último ano o valor para investimento foi de 19 milhões, mas a CP somente usou 27% dessa verba.

Jose Manuel Ribeiro / Reuters

A CP – Comboios de Portugal só dispendeu um décimo dos 44 milhões de euros que tem para investir no ano de 2018, até ao mês de junho, noticia o “Jornal de Noticias” (JN). No primeiro semestre do ano a empresa gastou 4,7 milhões de euros, o equivalente a 10,6% do valor previsto no Orçamento do Estado, de acordo com a Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO).

Numa altura em que o funcionamento normal da empresa tem tido várias dificuldades que já levaram a diversas queixas por parte dos passageiros, que diariamente utilizam o transporte ferroviário. De resto, a análise da UTAO revela que apesar do número de passageiros ter subido nos últimos anos, a CP tem vindo a gastar cada vez menos.

Caso os 44 milhões de euros de investimento que a empresa tem para este ano vierem a ser cumpridos, representará um aumento de 132% em relação a 2017. Contudo, o investimento caiu 10% no primeiro semestre de 2018, o que de acordo com a UTAO mostra semelhanças com o último ano, onde a CP tinha 19 milhões de euros para investir, mas apenas usou 27% dessa verba.

O relatório do índice da Railway Perfomance Index (RPI) da consultora Boston Consulting Group (BCG), que mede o desempenho dos sistemas ferroviários na Europa, revela que Portugal está no antepenúltimo lugar apenas à frente de Roménia e Bulgária.

Numa escala de 0 a 10 que engloba os factores de segurança, qualidade do serviço e intensidade do uso da infraestrutura, o nosso país fica tem uma média geral de 2,4 pontos. O topo da tabela é ocupado pela Suíça, Dinamarca e Finlândia.