E a mulher mais influente de Portugal é…

No Dia Internacional da Mulher, a equipa do Jornal Económico sugeriu 18 mulheres consideradas as mais influentes do nosso país, que estiveram a votos durante todo o dia 8 de março. Os leitores votaram e escolheram a atual Procuradora-Geral da República, Joana Marques Vidal.

No âmbito do Dia Internacional da Mulher, e de acordo com a lista sugerida para votação pela equipa d’O Jornal Económico sobre as 18 mulheres mais influentes em Portugal, a escolha dos leitores foi clara: dos 1.647 votos totalizados, 717 recaíram sobre a atual Procuradora-Geral da República, Joana Marques Vidal, com uma percentagem de 31%, tornando-a na mulher portuguesa mais influente no país.

Assunção Cristas arrecadou o segundo lugar com 17% dos votos, mais precisamente 273 votos. A apresentadora do programa matutino da TVI “Você na TV”, Cristina Ferreira, baixou uma posição face ao mesmo escrutínio de 2017 e conseguiu o terceiro lugar da tabela, com 10% (159 votos). Joana Marques Vidal, Assunção Cristas e Cristina Ferreira foram as principais escolhas dos leitores, sobrepondo-se a Catarina Martins (120 votos), a mais influente do ano passado.

As figuras que também se destacaram na votação foram: Francisca Van Dunem (89 votos), Leonor Beleza (88 votos), Teodora Cardoso (67 votos), Sara Sampaio (64 votos), Mariza (39 votos), Elisa Ferreira e Judite de Sousa (ambas 32 votos), Isabel Vaz (28 votos) e Ana Avoila (26 votos).

Vote na mulher mais influente de Portugal

Recomendadas

Novo regime dos recibos verdes vai abranger 300 mil trabalhadores

“Poderemos atingir valores à volta dos 300 mil trabalhadores cobertos por este novo sistema”, disse Vieira da Silva à margem de uma conferência sobre o novo regime contributivo dos trabalhadores independentes, promovida pela Ordem dos Contabilistas Certificados (OCC), em Lisboa.

Comércio “altamente” dependente de flutuações de preços do petróleo

Um aumento do preço do petróleo resulta numa deterioração das trocas comerciais e numa diminuição do poder de compra das famílias, segundo estudo publicado no ‘Economic Bulletin Issue’ do BCE.

‘Fair play’ financeiro: UEFA pede mais investigação ao Paris Saint-Germain

Investigação do corpo de controlo das finanças de clubes (CFCB) da UEFA tinha sido encerrada no verão, mas a UEFA decidiu reenviar o caso para a Câmara Investigatória desse órgão, para uma investigação mais aprofundada.
Comentários