É possível poupar 240 euros num T2 em Lisboa com o programa de renda acessível

O programa do governo para incentivar os proprietários a pedirem rendas 20% abaixo do preço arranca esta quinta-feira.

O programa do Governo para incentivar os proprietários a pedirem rendas 20% abaixo do preço arranca esta quinta-feira, assim que forem publicadas as três portarias com os detalhes em Diário da República.

Segundo o jornal “Público”, existem limites máximos e novos critérios para rendas médias. Em termos práticos, o preço máximo a cobrar por um apartamento com dois quartos em Lisboa é de 1.150 euros. Por exemplo, um T2 em Campo de Ourique com estacionamento, que tende a custar 1.228 euros mensais, passaria a ter uma renda de 982 euros no âmbito desta iniciativa.

“É um programa gradual e que demorará algum tempo a atingir o seu máximo potencial. Vai arrancar num período de férias e só podem entrar imóveis que forem vagando”, explicou ao diário a secretária de Estado da Habitação. Ana Pinho afirma ainda que “os proprietários vão aderindo consoante a disponibilidade de habitações” e que “é preciso dar tempo para as pessoas irem aderindo e ganhar confiança no próprio programa”.

O decreto-lei entra em vigor a 1 de julho.

Recomendadas

Tem carro a gasóleo? Vem aí novo aumento na próxima semana

Já a gasolina vai sofrer uma descida pela segunda semana consecutiva.

Premium“A classe média ainda não pode viver em Lisboa”

CEO e fundador da Essentia explica que, apesar de existir uma estabilização dos preços no mercado da reabilitação urbana, os portugueses que chegam ao centro histórico da cidade pertencem à “classe média alta e alta”.

Governo reforça camas para universitários

No âmbito do Plano Nacional para o Alojamento no Ensino Superior, as regiões do país ampliam a oferta de residências.
Comentários