É tempo de “relação de amor e não mais de ódio” com Portugal, diz editorial do Jornal de Angola

O Jornal de Angola escreve que Angola e Portugal “têm tudo” para “definitivamente” avançarem para “uma relação de amor e não mais de ódio”, a propósito da visita a Luanda do primeiro-ministro português, António Costa, prevista para setembro.

Ler mais

Em editorial, intitulado ‘As relações entre Angola e Portugal’, o jornal estatal angolano aborda as reuniões mantidas esta semana, em Lisboa, pelo ministro das Relações Exteriores angolano, Manuel Augusto, com o primeiro-ministro e o Presidente da República – que pretendem enquadrar a próxima visita do presidente angolano a Portugal e do primeiro-ministro português a Angola.

“Os povos angolano e português têm interesse em que as relações entre Portugal e Angola atinjam um nível que possa dinamizar a cooperação económica entre os dois países”, escreve o jornal, citado pela agência Lusa.

Ao mesmo tempo que recorda que “os portugueses têm empresas em Angola” e que os “angolanos têm capitais aplicados em Portugal”, o jornal sublinha que “é por isso do interesse dos empresários de ambos os países que haja boas relações políticas e diplomáticas entre Angola e Portugal”, para “impulsionar, por exemplo, as relações comerciais”.

“Angola e Portugal têm tudo para estabelecer exclusiva e definitivamente uma relação de amor e não mais de ódio. Angola e Portugal têm condições para se constituírem num bom exemplo de cooperação, na base do respeito mútuo”, lê-se no mesmo editorial.

O primeiro-ministro António Costa visita Angola a 17 e 18 de setembro, anunciou o ministro dos Negócios Estrangeiros (MNE), Augusto Santos Silva, onde manterá uma reunião com o presidente da República de Angola, João Lourenço.

A visita, segundo o ministro, terá “uma componente económica muito importante porque o relacionamento comercial e em termos de investimentos recíprocos de Portugal e de Angola é muito intenso”.

O desanuviamento das relações entre Angola e Portugal surge depois da transferência do processo Operação Fizz, em torno do ex-vice-presidente angolano, Manuel Vicente, sobre suspeitas de corrupção, como era pretensão do governo angolano. A primeira evidência desse desanuviamento foi o anúncio, na semana passada, da visita de João Lourenço a Portugal, a convite de Marcelo Rebelo de Sousa.

 

Recomendadas

Santana quer Aliança entre “maiores partidos e aumentar “mercado eleitoral” do centro-direita

“Se tiver no mercado eleitoral, em vez de duas ofertas, três ofertas válidas, há condições para esse espaço político conseguir mais votos do que só com duas”, garantiu Pedro Santana Lopes.

Rui Rio diz que “não ficaria surpreendido” com a recondução de Joana Marques Vidal

Líder do PSD salienta que tem feito “um esforço muito grande não pela não politização, mas pela não partidarização” da nomeação para a Procuradoria-Geral da República.

Respostas Rápidas: O PSD propõe a privatização total do SNS?

A “Reforma Estrutural do SNS” apresentada pelo PSD aponta para o fornecimento de cuidados de saúde pelos setores público, privado e social, abrindo o caminho para o estabelecimento de mais Parcerias Público-Privadas.
Comentários