“E-Toupeira”: Paulo Gonçalves colocou lugar à disposição mas Vieira não aceitou

Assessor jurídico terá apresentado a demissão mas o presidente das ‘águias’ travou a pretensão de Paulo Gonçalves.

Tiago Petinga/Lusa
Ler mais

Na sequência dos acontecimentos associados ao processo “E-Toupeira”, o assessor jurídico do SL Benfica terá colocado o lugar à disposição do presidente das ‘águias’ mas Luís Filipe Vieira não aceitou, de acordo com informação avançada pelo vice-presidente do clube José Eduardo Moniz à BTV, citado pelo “Diário de Notícias”.

“Paulo Gonçalves não queria colocar o Benfica numa situação de fragilidade, Paulo Gonçalves teve a iniciativa de colocar o lugar à disposição perante o presidente mas como não queriamos anteciparmo-nos à justiça e julgamos que terá todas as possibilidades de se defender dos factos que lhe são imputados não aceitámos”, pode ler-se na edição online do “Diário de Notícias”.

Confiança em Paulo Gonçalves

A direção do Sport Lisboa e Benfica depositou a sua confiança no seu principal assessor jurídico, Paulo Gonçalves, num comunicado divulgada no final da semana passada.

A direção do clube e o conselho de administração da SAD comunicaram “aos seus sócios, adeptos, parceiros e colaboradores” já ter reunido com o departamento jurídico, e posteriormente com os advogados do SL Benfica, onde “deliberaram, por unanimidade, manter a sua integral confiança em Paulo Gonçalves, aguardando com serenidade a conclusão do processo e reiterando uma vez mais a sua total colaboração para com as autoridades judiciais”.

Paulo Gonçalves foi detido e constituido arguido na terça-feira, 7, no âmbito da “Operação e-Toupeira”, sendo libertado na quarta-feira, 8, com medida de coação de não poder contactar outros arguidos do processo. Paulo Gonçalves é suspeito principalmente de crimes de corrupção, que poderão ter sido cometidos em nome do SL Benfica.

 

Recomendadas

Turismo do Algarve opõe-se a taxa turística aprovada por municípios

O presidente da Região de Turismo do Algarve (RTA), João Fernandes, contestou hoje a aplicação de uma taxa turística na região, cuja introdução foi decidida pela Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL) e anunciada ontem.

União Europeia aumenta pressão sobre a Suíça para concluir um novo acordo

“As negociações não podem tornar-se uma história sem fim”, referiu o comissário europeu Johannes Hahn, que ameaça interromper o comércio transfronteiriço de ações até ao final do ano, se não houver acordo.

Não acordo no Brexit terá um impacto “relativamente pequeno” no mercado de trabalho alemão

Cerca de 41.000 britânicos estavam empregados na Alemanha em dezembro de 2017, um número que é “insignificante para o mercado de trabalho em geral”, revelou o governo de Angela Merkel ao “Der Spiegel”, em resposta ao partido de extrema-esquerda.
Comentários