Edisoft afirma Portugal na corrida ao espaço com lançamento de quatro satélites

Empresa garante envolvimento nacional no lançamento do foguetão Arianne 5, da Agência Espacial Europeia, hoje, às 17h36m, a partir de Kourou, na Guiana Francesa, que irá transportar quatro novos satélites Galileo, numa operação que será rastreada a partir de uma estação localizada em Santa Maria, nos Açores.

A Edisoft, empresa nacional integrada no grupo francês Thales, garante envolvimento nacional no lançamento do foguetão Ariane 5, da Agência Espacial Europeia (ESA), hoje, às 17h36m, a partir de Kourou, na Guiana Francesa, e que irá transportar quatro novos satélites Galileo, numa operação que será rastreada a partir de uma estação localizada em Santa Maria, nos Açores.

“A estação de rastreio em Santa Maria, nos Açores, afirma a posição geoestratégica desta ilha na capacidade do segmento espacial português e representa o reconhecimento internacional de uma equipa de engenheiros e de uma capacidade tecnológica ímpar”, destaca um comunicado da Edisoft.

A Edisof vai efetuar o controlo e monitorização deste lançamento de quatro satélites Galileo na sua fase balística.

Estes quatro novos satélites irão completar os atuais 18 já em órbita, aumentado assim a constelação Galileo para um total de 22.

“De salientar que o sistema operativo (RTEMS) de todos os satélites Galileo é nacional e foi desenvolvido pela Edisoft”, sublinha o comunicado da empresa.

Para esta operação específica, desde 28 de novembro que a Edisoft se encontra em fase de preparação da missão de acompanhamento do foguetão Ariane 5.

Mas, desde 2006 que a Edisoft colabora com a ESA no âmbito do RTEMS, sendo a empresa responsável pela operação do Centro de Suporte e Manutenção do RTEMS.

A estação de rastreamento de Santa Maria, designada ‘Santa Maria Ground Station’, é a estação responsável pela operação e gestão da estação ‘ESA Tracking Station’.

Face ao posicionamento estratégico no Atlântico e ao horizonte visível, a antena da estação de Santa Maria efetua o seguimento da trajetória na fase ascendente do lançador Ariane 5, desde a sua entrada no horizonte visível até ao voo sobre a Europa.

“A Edisoft, através dos radares aí instalados e da sua estação de controlo, monitoriza os dados de telemetria do lançador Ariane 5 durante o período de visibilidade do veículo pela estação (fase ‘balística)”, explica um comunicado da empresa.

Segundo a Edisoft, “é nesta fase, considerada a mais importante durante qualquer lançamento, que se decide o ‘Go/No Go’ da continuação do voo”, esperando-se que logo à tarde seja o primeiro cenário a prevalecer.

Ler mais
Recomendadas

eBay e Amazon em ‘guerra’ por causa de aliciamento de fornecedores

O portal de vendas eletrónicas eBay apresentou uma queixa contra a Amazon por tentativa de aliciamento de fornecedores para mudarem para a concorrência.

PremiumBrent em tensão pode custar uma décima do PIB

O OE2019 reconhece que as tensões geopolíticas estão a suportar subida do preço do petróleo, mas coloca a previsão abaixo da cotação atual. Os economistas dizem que é um risco e que o cenário negativo não é remoto.

Governo aprova linha de crédito para empresas afetadas pela tempestade Leslie

Regime excecional de contratação de empreitadas públicas aprovado em Conselho de Ministros prevê a possibilidade de contratação por ajuste direto, após consulta a três entidades, de empreitadas até cinco milhões de euros.
Comentários