EDP avança com processo contra o Estado e reclama 717 milhões de euros

A elétrica reclama esta verba por conta de um fundo que durante anos serviu para amortizar, no sistema elétrico nacional, o impacto das oscilações entre anos secos e anos húmidos.

Cristina Bernardo

A EDP colocou uma ação administrativa contra o Estado português no Tribunal Administrativo do Círculo de Lisboa. A empresa elétrica reclama uma verba de 717 milhões de euros do fundo de hidraulicidade, um instrumento entretanto extinto que servia para amortizar o impacto das secas no custo da energia, avança o jornal “Expresso“, esta quinta-feira, 12 de dezembro.

De acordo com o semanária a ação deu entrada na quarta-feira e está relacionada com um diferendo que se arrasta há dois anos, relativo à chamada “conta de correção de hidraulicidade”.

Ao “Expresso”, o secretário de Estado da Energia, João Galamba, refere que homologou a 9 de outubro a proposta que lhe havia sido feita por um grupo de trabalho, no sentido de não dar razão às pretensões da EDP.

Recomendadas

BNI Europa agravou prejuízos para 6,6 milhões de euros até junho

O ativo líquido total era em junho passado de 351,5 milhões de euros, neste caso menos 66,5 milhões de euros face a junho de 2019.

Banco de Portugal obriga financeiras em regime de livre prestação de serviços a reporte

Centenas as instituições estão registadas em Portugal como instituições de crédito da União Europeia em regime de livre prestação de serviços e entidades de moeda eletrónica com sede na Europa em regime de livre prestação de serviços, caso dos bancos digitais N26, Openbank ou Revolut.

Transportes Metropolitanos de Lisboa aprovado pelo Conselho Metropolitano

A Área Metropolitana de Lisboa detém a totalidade da empresa, que vai o património da empresa OTLIS – Operadores de Transportes da Região de Lisboa.
Comentários