EDP vai dar nome a um dos principais teatros de Madrid

A EDP é o novo patrocinador do Teatro EDP Gran Vía, na avenida mais movimentada da capital espanhola. Patrocínio vai estar em vigor nos próximos três anos.

É um dos principais teatros de Madrid e conta a partir de hoje com a EDP como novo patrocinador, de acordo com comunicado divulgado pela elétrica. O Teatro EDP Gran Vía, situado na avenida mais movimentada da capital espanhola, é o resultado visível de um patrocínio que irá estar em vigor nos próximos três anos.

E há uma particularidade que faz do Teatro EDP Gran Vía um espaço a visitar. Com esta colaboração com o grupo cultural Smedia, dono da sala de espetáculos, “o Teatro EDP Gran Vía de Madrid passa a ser o primeiro capaz de transformar a energia das emoções dos espetadores em energia elétrica para, depois, partilhá-la com quem mais precisa”, lê-se na informação remetida pela EDP.

Os sons gerados pelo público e pelo elenco vão ser captados e analisados por um sistema que mede os decibéis do espetáculo e o momento exato em que foram produzidos. Será possível saber quais os momentos em que o público mais se emocionou ou que reagiu de forma mais efusiva. No final do espetáculo, os decibéis serão convertidos em quilowatts/hora.

 

Recomendadas

CGD com “insuficiências” na análise de risco na concessão de crédito

Entre 2008 e 2013, o volume de créditos em incumprimento na CGD aumentou exponencialmente, de 1,5 mil milhões para 5,2 mil milhões, com os rácios a passarem de 2,3% para 7,5% respetivamente, segundo a auditoria. As imparidades, por sua vez, passaram de 3,2 mil milhões para 5,3 mil milhões de euros.

Inquérito/Energia: Vieira da Silva delegou em Zorrinho mas subscreve decisões

Vieira da Silva disse ainda “não ter dúvidas” de que “estrategicamente, teria sido vantajoso permanência do Estado na REN”, e adianta que “várias das medidas que o governo teve de tomar foram decididas num quadro de emergência.

Intervenção do Estado nas decisões da CGD teve “influência adversa”

A EY identificou, sobretudo, três situações originadas pelas estratégias definidas por sucessivos governos.
Comentários