Efapel cresce 13% no semestre

As exportações sobem 16% e mercado europeu absorve a maior fatia da maior fabricante nacional de aparelhagem elétrica de baixa tensão.

A EFAPEL, maior fabricante nacional de aparelhagem elétrica de baixa tensão e líder de mercado em Portugal, concluiu o primeiro semestre de 2018 com a faturação de 20,4 milhões de euros, o que equivale a um crescimento homólogo de  13%.

A manutenção desta trajetória contínua de crescimento acentuado verifica-se igualmente no que respeita às exportações, as quais registaram uma subida de 16% no referido período, sendo que os mercados europeus absorveram a maior parte das vendas para o exterior.

Refira-se que a EFAPEL exporta cerca de 30 por cento das suas vendas, para mais de 50 países, desde a Europa ao Médio Oriente e América Latina. O continente europeu concentra atualmente os maiores esforços de crescimento comercial da EFAPEL, por ser considerado como de maior potencial e condições mais favoráveis.

A  EFAPEL já tem, desde 2015, uma subsidiária (a EFAPEL – Soluciones Eléctricas, SL) em Espanha (Salamanca), que representa o primeiro grande passo no processo de internacionalização e permite algumas vantagens para a penetração no mercado do país vizinho.

A empresa de Serpins (Lousã, Coimbra) tem em fase de conclusão um novo módulo, que terá a construção finalizada em Setembro e iniciará atividade em Outubro. Trata-se do quarto módulo da fábrica de Serpins, a que acresce um outro situado no Padrão (Lousã). O crescimento em matéria de instalações e equipamentos visa responder ao aumento verificado na penetração dos produtos EFAPEL nos diversos mercados e dotar a empresa das melhores condições de competitividade.

Registe-se ainda que a EFAPEL renovou o contrato de patrocínio com a Equipa de Futebol da Académica de Coimbra para a época 2017/2018.

Ler mais
Recomendadas

Elon Musk anuncia que vai despedir 7% dos trabalhadores da Tesla

Cerca de três mil trabalhadores da produtora automóvel norte-americana serão despedidos. O aumento de custos devido à produção do novo Model 3 é a principal razão para os despedimentos.

Caixa reduz preço do financiamento do programa Casa Eficiente

A redução de taxas traduz-se agora em spreads disponíveis a partir de 1,05%, incluindo a bonificação de 0,25% associada a esta solução da CGD.

Vendas globais da Primark sobem 4% no primeiro trimestre fiscal

O mercado português não foi dos que mais contribuiu para os ganhos da cadeia têxtil na zona euro, entre os meses de outubro de 2018 e janeiro de 2019.
Comentários