Efeito da peste suína na Ásia: Preço da carne de porco aumenta devido a escassez

A China está a comprar mais carne à Europa devido ao surto de peste suína africana na Ásia, o que terá impacto nos preços em Portugal. Aumento da procura por parte do maior mercado mundial é uma oportunidade de negócio para os produtores portugueses.

O preço da carne de porco em Portugal vai sofrer um aumento devido ao surto de peste suína africana na Ásia, que provocou o abate de milhões de porcos nos últimos meses, e a consequente escassez no mercado, avança o Correio da Manhã este sábado, 22 de junho.

“A China é a balança do mercado global. Se há escassez, os preços sobem e, por isso, também os consumidores nacionais vão notar a diferença, mais nos talhos do que nas grandes superfícies”, alertou David Neres, vice-presidente da Federação Portuguesa de Associações de Suinicultores (FPAS).

“Mas o efeito será residual e terá pouco impacto no orçamento das famílias. A carne de porco que chega ao consumidor nacional é a mais barata da Europa”, sublinha, citado pelo CM.

Só no Vietname foram abatidos dois milhões de porcos devido a este surto, com a situação a colocar muitos agricultores na pobreza.

Mas este surto de peste suína representa uma oportunidade para os produtores portugueses com o aumento de vendas para a China.

“Até ao fim do ano, a China vai comprar cerca de 80 mil toneladas de carne nacional, o equivalente a 100 milhões de euros. Estamos também a negociar cadernos de encargos que englobem miudezas, como os pezinhos de porco, que podem vir a render mais 100 milhões de euros anuais”, revelou João Bastos, secretário-geral da FPAS.

O maior exportador é a Alemanha e a Espanha. Devido ao aumento das exportações para a China de carne de porco espanhola, os portugueses vão passar a consumir menos porco espanhol e mais português.

Ler mais
Recomendadas

Vinhos verdes prometem contra-atacar primeira queda nas exportações desde 2004

“Nós aumentámos todos os anos as exportações, desde 2004 até 2019. Este será o primeiro ano em que, de certeza, interromperemos esse ciclo fantástico de crescimento”, afirmou o presidente da comissão de viticultura.

Empresas querem digitalizar restaurantes e desafiam-nos a aderir às ementas online

Páginas Amarelas, Emenuk ou Zwypit propõem que se minimize o contacto físico entre consumidor e staff com aplicações móveis.

Ministra da Agricultura vai inaugurar mercado digital ‘Prove Viseu Dão Lafões’

O mercado ficará alojado, este ano, na plataforma Dott.pt e é dedicado à comercialização de vinho, queijos, fumeiros, mel, compotas e outros produtos de excelência dos 14 municípios da Comunidade Intermunicipal de Viseu.
Comentários