Egipto: Ex-presidente Mursi condenado a três anos de prisão

Mursi, democraticamente eleito depois da revolução de 2011 no Egito, foi derrubado em meados de 2013 pelo então general Abdel Fattah al-Sisi, agora presidente, após protestos em massa contra o seu governo. Ler Mais

Foto DR

Um tribunal do Cairo sentenciou o ex-presidente egípcio Mohamed Mursi e 19 outras pessoas a três anos de prisão, este sábado, e uma multa de 2 milhões de libras egípcias (112 mil euros) por insultos ao tribunal.

Outros arguidos, incluindo o ativista Alaa Abdel Fattah e o apresentador de televisão Tawfik Okasha, receberam multas entre 30 mil e 1 milhão de libras egípcias.

Mursi, democraticamente eleito depois da revolução de 2011 no Egito, foi derrubado em meados de 2013 pelo então general Abdel Fattah al-Sisi, agora presidente, após protestos em massa contra o seu governo.

Recomendadas

Riqueza global continua a aumentar, com destaque para Estados Unidos e China

Os Estados Unidos continuam a liderar a listas da criação planetária de riqueza, mas a China, num confortável segundo lugar, está cada vez mais próxima.

Reino Unido admite período de transição mais longo após-Brexit

“Uma ideia que surgiu – e neste momento é uma ideia – foi criar uma opção para estender o período de implementação por alguns meses. Seria apenas uma questão de uns meses”, afirmou a governante aos jornalistas presentes na cimeira de líderes europeus, que está a decorrer em Bruxelas.

Polícia turca termina buscas à residência do cônsul saudita em Istambul

A autorização de Riade para que pudessem ser efetuadas buscas na residência do diplomata só foi emitida na noite de terça-feira.
Comentários