Ela criou uma rede de networking para mulheres e procura portuguesas

A empreendedora suíça Orphise Rodriguez gastou aproximadamente 2.500 euros para estar em Lisboa durante a Web Summit, mas garante ao Jornal Económico que não se arrepende: “Portugal tem uma economia muito vibrante e criativa. Tenho conhecido tanta gente criativa”

Orphise Rodriguez não é mãe mas planeia sê-lo em breve e sabe que a maternidade poderá obrigá-la a estar mais tempo em casa. Para evitar deixar escorregar oportunidades de negócio e perder contactos empresariais, a jovem suíça criou uma organização internacional para promover o empoderamento feminino a nível mundial e criar sinergias com organizações não-governamentais: a Women of the Five Continents [(“Mulheres dos Cinco Continentes”) WO5C].

Fundada em novembro de 2017, a rede sedeada em Genebra conta atualmente com cerca de 85 colaboradores e mulheres oriundas da Suíça, do Reino Unido, de Espanha, de França, da China, das Filipinas, do Quénia, da Índia ou dos Estados Unidos. De Portugal tem apenas uma (chamada Andreia) – daí a presença de Orphise Rodriguez na Web Summit, onde está a tentar que a sua rede cresça. O objetivo que é que esta plataforma de networking, cujo lema é “Let’s get together” (“Vamos juntar-nos”), seja autossustentável.

Apesar de já estar quase a fazer jus ao nome, o início do negócio não foi fácil para esta licenciada em Psicologia Organizacional pela Universidade de Capella, em Minneapolis. Orphise Rodriguez gastou cerca de 30 mil euros no website e, agora, para pisar a Altice Arena e os pavilhões da FIL durante estes dias, desembolsou aproximadamente 2.500 euros.

“Estou a ser modesta nos gastos que tive para estar aqui. Acho que foram mais, mas a Web Summit é uma oportunidade de conhecer novas tecnologias e de fazer networking. Portugal tem uma economia muito vibrante e criativa. Tenho conhecido tanta gente criativa”, garante ao Jornal Económico. Enquanto conversávamos uma das suas associadas ajudou os cofres da WO5C, o que a animou ao ponto de comentar:

– Olha [aponta para a caixa de entrada do email], acabei de receber um pagamento de uma subscrição!

É através destas comissões que a WO5C arrecada receita para continuar a apoiar as mulheres a negociar online e a encontrar parcerias. Há um pacote grátis e um premium, que custa 4,99 dólares e permite acesso a uma loja com produtos B2B e B2C.

Pouco depois da conversa com Orphise Rodriguez, algumas das suas inquietações foram espalhadas em números divulgados pela própria Web Summit: a maioria das mulheres na tecnologia (61%) presentes na cimeira sentem que têm maior pressão para provar as suas capacidades em relação aos seus colegas do sexo masculino.

Segundo um estudo realizado pela organização do evento junto de oradoras, investidoras, empresárias e empreendedoras, menos de metade (37%) considera que é paga de forma junta quando comparada do que os homens com as mesmas funções. No entanto, 43% considera-se tratada da mesma forma (inclusivamente respeitada, confiante).

Orphise Rodriguez não veio sozinha para a Web Summit. A sueca Ihren acompanhou a empresária suíça – que, na verdade, foi quem lhe pagou o bilhete, ao lançar um passatempo para dar oportunidade a mais uma “WO5C” de viajar até Lisboa.

Ler mais
Recomendadas

Presidente promulga novo modelo de gestão de faixas horárias nos aeroportos

Marcelo Rebelo de Sousa lamenta “prazo de um ano decorrido desde a discussão pública e a versão final do diploma” do Governo que procede à revisão do modelo de prestação dos serviços de atribuição de faixas horárias e de horários facilitados nos aeroportos nacionais.

Portugal sobe sete posições no ranking mundial de talento e está entre os 20 primeiros

Este ranking, desenvolvido pelo World Competitiveness Center do IMD (International Institute for Management Development), conta com a colaboração exclusiva, em Portugal, da Porto Business School.

Produção nacional de automóveis cresce em 2018. Nove em cada dez viaturas são para exportação

No acumulado do ano, até outubro, Portugal produziu cerca de 250 mil veículos, o que representa um crescimento de 80,3% face aos primeiros dez meses de 2017. Mais de 9 em cada 10 veículos produzidos em território nacional são para exportação.
Comentários