Eleições nos EUA: Incerteza no Arizona, possível recontagem na Flórida e segunda volta no Mississipi

Dois dias depois das eleições intercalares norte-americanas mantém-se a incerteza sobre o resultado para o Senado no Arizona, está garantida uma segunda volta no Mississipi e na Flórida é possível que se proceda à recontagem dos votos.

Dois dias depois das eleições intercalares norte-americanas mantém-se a incerteza sobre o resultado para o Senado no Arizona, está garantida uma segunda volta no Mississipi e na Flórida é possível que se proceda à recontagem dos votos.

Uma candidata republicana, cuja vitória parecia garantida no Arizona na corrida ao Senado dos EUA viu na quinta-feira a sua rival democrata assumir a liderança num momento em que os votos estão quase todos contados, segundo resultados oficiais.

Se a democrata Kyrsten Sinema, de 42 anos, derrotar Martha McSally, de 52, apoiada por Donald Trump, a maioria republicana no Senado pode vir a ser menos clara do que aquela apontada na madrugada eleitoral.

Sinema liderava a votação na noite de quinta-feira com mais de nove mil votos à frente da sua adversária republicana, de acordo com a contagem do Secretariado do Estado do Arizona.

Os republicanos já asseguraram a maioria na câmara alta do Congresso em Washington, com 51 assentos contra 46 para democratas e independentes, contudo, a extensão da sua vitória está neste momento em jogo, uma vez que uma outra corrida para o Senado, na Flórida, pode obrigar à recontagem dos votos.

Naquele estado, o republicano Rick Scott continua à frente de seu oponente democrata por 0,22 pontos percentuais. Na Flórida, a lei obriga a uma recontagem caso a vantagem do primeiro para o segundo candidato não for de pelo menos 0,5 pontos percentuais.

Rick Scott, governador no final do seu mandato, enfrenta o senador democrata Bill Nelson por uma posição no Senado em Washington.

Scott disse na quinta-feira que fez uma queixa contra dois funcionários eleitorais, por suposta fraude.

A ameaça de uma recontagem na Flórida lembra os desenvolvimentos dramáticos que ocorreram em partes daquele estado durante a eleição presidencial de 2000.

O processo foi então suspenso pelo Supremo Tribunal dos Estados Unidos e George W. Bush derrotou o democrata Al Gore na Flórida por 537 votos e venceu a eleição presidencial.

O presidente Donald Trump apoiou o candidato republicano Rick Scott. “As autoridades estão a analisar outro grande escândalo de corrupção relacionado à fraude eleitoral nos condados de Broward e Palm Beach”, disse Trump. “A Flórida votou em Rick Scott!”, enfatizou o Presidente norte-americano.

No Mississippi, nenhum candidato alcançou a marca de 50%, pelo que haverá lugar a uma segunda volta no dia 27 de novembro.

Antes das eleições intercalares de terça-feira, o Partido Republicano tinha apenas uma pequena maioria no Senado, com 51 lugares conquistados contra os 49 do Partido Democrata.

No Arizona, qualquer que seja o resultado final, a vitória será histórica: este estado nunca elegeu uma mulher senadora em Washington. Por outro lado, a democrata Sinema é a primeira candidata ao Senado assumidamente bissexual.

Já a sua adversária, Martha McSally, apoiante das políticas de Trump, é a primeira mulher militar dos EUA a pilotar um caça.

Ler mais
Relacionadas

Tony Blair: “Mudança no Congresso é um desafio, mas não é assim tão mau para Trump”

O antigo primeiro ministro do Reino Unido participa esta terça-feira na Web Summit, que se realiza em Lisboa até ao final da semana.

Eleições no EUA: lusoamericano eleito procurador-geral em Rhode Island onde ganharam outros sete lusodescentes

O lusoamericano Peter F. Neronha venceu a eleição para procurador-geral em Rhode Island por uma margem substancial, confirmando o favoritismo do candidato democrata num estado onde também venceram outros sete lusodescendentes em diversos cargos.

Eleições intercalares: Viragem no Congresso dos EUA será um prenúncio de mudança na Casa Branca?

É uma tendência consistente ao longo da História dos EUA: nas eleições intercalares, quando o partido do presidente incumbente perde lugares ou até maiorias no Congresso, está aberto o caminho para uma mudança na Casa Branca. Daí que as eleições intercalares sejam correntemente entendidas como uma espécie de “referendo” à atuação do presidente.
Recomendadas

Transportar órgãos com um drone? Brevemente pode ser possível

Dos testes já realizados esta alternativa acabou por ter resultados positivos. Joseph Scalea lidera esta investigação referindo contudo que são necessários realizar mais testes no sentido de provar a viabilidade de transportes órgãos através de um drone.

Dirigente da CPLP quer parceria com União Europeia e Banco Africano de Desenvolvimento

Os jovens e a empregabilidade será uma das áreas a que o secretário geral executivo da CPLP também vai prestar atenção.

Venezuela: Último jornal impresso crítico do governo deixa formato papel

O secretário-geral do Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Imprensa diz que este é um produto do desrespeito pelo pensamento crítico e diferente.
Comentários