Eleven Sports Portugal alerta NOS, Vodafone e MEO: “Não podem privar os clientes dos melhores conteúdos”

“Acreditamos que podemos ter muito sucesso aqui [Portugal] como já tivemos em outros mercados”, destacou Pedro Mendonça Pinto, diretor não executivo da Eleven Sports Portugal no programa “Jogo Económico” desta semana.

A Eleven Sports chegou a Portugal no dia 15 de agosto de 2018 e veio para ‘chocalhar’ o mercado das transmissões televisivas. A expressão foi utilizada pelo vice-presidente não executivo da operadora de canais televisivos de desporto, Pedro Mendonça Pinto, que esta quinta-feira foi o convidado do programa “Jogo Económico.

“A Eleven Sports identificou aqui uma oportunidade de adquirir os direitos da Liga dos Campeões para um ciclo entre 2018 e 2021. Apareceram outras oportunidades e foi a forma ideal de entrar no mercado, que tem uma grande paixão pelo futebol e pelo desporto e acreditamos que podemos ter muito sucesso aqui [Portugal] como já tivemos em outros mercados”, referiu Pedro Mendonça Pinto.

Sobre a forma como a empresa pretende lidar com o consumidor, o diretor não executivo mostra-se prudente. “Vamos ver com o arranque da Liga dos Campeões na próxima semana, como é que os adeptos vão reagir à nossa forma de apresentação e interação. É tratar o desporto como divertimento, uma celebração de eventos com o adepto”, afirma, destacando que a operadora está a dar os primeiros passos.

“Temos menos de um mês de vida, lançámos-nos no dia 15 de agosto, mas vamos tentar marcar a diferença”, salienta Pedro Mendonça Pinto, que explica também aquilo que os consumidores da Eleven Sports podem esperar em termos de conteúdo. “Por menos de dez euros por mês e menos de cem euros por ano, os nossos clientes vão ter acesso à maior competição do mundo de clubes de futebol, que é a liga dos campeões, a liga espanhola, francesa, alemã, escocesa, belga e outros conteúdos, vamos ter a formula 1 a partir da próxima época”, destaca.

Até ao momento, a operadora Nowo é a única a deter os direitos de transmissão da Eleven Sports. Um cenário que o vice-presidente não executivo acredita que vai mudar. “Acreditamos que tanto a NOS, como a Vodafone e MEO vejam que não podem privar os seus clientes dos melhores conteúdos que existem no mercado. O cliente é que manda. É uma questão de quando esses acordos irão acontecer, e não se irão acontecer”, refere.

O agora vice-presidente não executivo da operadora britânica frisa que a empresa está para durar em Portugal: “a Eleven Sports está aqui para ficar. Nós não vamos partilhar os nossos conteúdos premium com ninguém. Queremos criar raízes e que o nosso canal cresça com os adeptos e a pensar nos adeptos”.

Relacionadas

Já viu o “O Jogo Económico”? Eleven Sports: o que vai mudar na forma como vemos desporto em direto?

Esta semana, falámos de transmissões desportivas e da nova abordagem que a Eleven Sports traz aos adeptos em Portugal. Nesta edição, contámos com a participação especial de Pedro Mendonça Pinto, diretor não-executivo da Eleven Sports.
Recomendadas

Ata do IPDJ contraria afirmações do secretário de Estado do Desporto

Ata de reunião de 5 de maio de 2017 do conselho diretivo do IPDJ confirma acusação que recai sobre Vítor Pataco: Baganha teve de avocar o processo que o seu vice reteve por nove meses.

E-toupeira: novos emails divulgados indiciam ofertas a árbitros

“Correio da Manhã” e “Record” noticiam mensagens publicadas no blog intitulado “Mercado de Benfica” indiciam a existência de ofertas a árbitros, que incluem prostituição e o pagamento de contas de hotel, assim como registam a existência de uma relação estreita entre o Benfica e as suas claques.

Lucros do Benfica caem 53,7% para 20,5 milhões

O clube encarnado anunciou à CMVM lucros de 20,58 milhões de euros no exercício de 2017/2018, o que corresponde a uma queda de 53,7% face aos 44,53 milhões na época passada.
Comentários