Elon Musk vai comprar 20 milhões de dólares em ações da Tesla

Confirmação da transação surge um dia depois de uma juiz norte-americana ter aprovado o acordo entre Elon Musk, Tesla e a Securities and Exchange Commission (SEC)

Elon Musk vai adquirir 20 milhões de dólares em ações da Tesla. O fabricante de carros elétricos confirmou a emissão e venda de 20 milhões de dólares em ações a Elon Musk durante a próxima sessão de negociação.

A confirmação da transação surge um dia depois de uma juiz norte-americana ter aprovado o acordo entre Elon Musk, Tesla e a Securities and Exchange Commission (SEC) pelo que o responsável máximo da Tesla deverá pagar uma multa de 20 milhões de dólares após ser acusado de fraude.

Em agosto deste ano, a fabricante de automóveis elétricos e autónomos Tesla foi intimada pela Securities and Exchange Commission (SEC), o regulador do mercado de capitais norte-americano, para explicar o plano do fundador e CEO, Elon Musk, para retirar a empresa de bolsa, noticiou a “Fox Business Network” na quarta-feira.

Em causa está ainda a afirmação de Musk na sua conta de Twitter a 7 de agosto: “Financiamento garantido”.

Recomendadas

BP quer ter 500 postos de abastecimento em Portugal em 2020

A BP Portugal quer ter 500 postos de abastecimento até março de 2020, mais 50 do que a rede da petrolífera britânica conta atualmente, e mantém interesse na aquisição da Prio, disse à agência Lusa o presidente executivo.

Governo avança com lei que permite aos bancos contabilizar como custo fiscal as novas imparidades

“A presente alteração visa sanar a divergência entre os sistemas contabilísticos e fiscais no que respeita ao tratamento de perdas por imparidades associadas a operações de crédito. Prevêem-se ainda regras disciplinadoras para as perdas por imparidade registadas nos períodos de tributação com início anterior a 1 de janeiro de 2019, e ainda não aceites fiscalmente”, diz o último comunicado do Conselho de Ministros

BPI vence Prémio Cinco Estrelas na categoria de Banca Digital

O BPI é líder na penetração do homebanking, com quase metade dos seus clientes particulares a serem utilizadores deste canal. O mesmo acontece no caso dos clientes empresariais, em que 84,5% usam os canais digitais do Banco. Isto segundo o estudo BASEF Banca relativo ao período de fevereiro a agosto de 2018.
Comentários