Emigrantes investem 100 milhões de euros em novos projetos em Portugal

A região Norte e Grande Lisboa são as zonas onde se registou o maior volume de novos projetos, sendo o turismo uma das principais áreas de investimento.

Os empresários portugueses e lusodescendentes residentes em diferentes países apostaram cerca de 100 milhões de euros em Portugal nos últimos dois anos. A região Norte e Grande Lisboa são as zonas onde se registou o maior volume de novos projetos, sendo o turismo uma das principais áreas de investimento, avança o ‘Jornal de Notícias’.

Dados da secretaria de Estado das Comunidades mostram que o projetos em que os emigrantes mais investem localizam-se no Porto, Lisboa, Leiria, Viana do Castelo, Aveiro, Guarda e Setúbal. São sobretudo investimentos em áreas como o turismo, onde os emigrantes desempenham um papel importante em “passar a palavra” na valorização do país como destino turístico.

Portugal é também o país com o maior saldo entre os estados-membros da União Europeia (UE) de verbas provenientes de pessoas residentes fora do país, segundo o Eurostat. O ano passado, Portugal registou a maior fatia de remessas de emigrantes em toda a Europa. Ao todo foi transferidos para o país um total de 3.343 milhões de euros, seguindo-se a Polónia (3.014), o Reino Unido (2.454) e a Roménia (2.449 mil milhões de euros).

Recomendadas

Bruxelas aponta avanços na segurança de bilhetes de identidade e autorizações de residência

Comissão Europeia salienta os progressos alcançados no âmbito do Plano de Ação com metade das 32 medidas que o constituem já adotadas.

Ainda não tem luz devido ao mau tempo? EDP pede a clientes que contactem linha de apoio

Presidente da EDP Distribuição acredita agora que, até ao final da semana, seja possível resolver todas as situações, para que se possa ter “um fim de semana tranquilo”.

Pode um ‘elétrico’ poluir mais do que um carro convencional? Novo estudo revela que sim

Para construir cada bateria de um carro elétrico, que pesa mais de 500 kg, será emitido mais 74% de CO2 do que para produzir um carro convencional. Novo estudo revela que carros eléctricos ainda descarregam dióxido de carbono ao nível dos carros convencionais.
Comentários