Empresas não estão preparadas para ciberataque em Internet das Coisas

Estudo da Trend Micro mostra uma grande discrepância entre o investimento em sistemas de IoT e a segurança para protegê-los.

A Trend Micro tornou públicos os resultados de um estudo que mostra a preocupação das empresas em perder a confiança dos clientes em caso de um ciberataque relacionado com a Internet das Coisas (Internet of Things – IoT).

A Trend Micro refere que o estudo, que foi realizado a 1150 decisores de TI e segurança em todo o mundo, mostra uma grande discrepância entre o investimento em sistemas de IoT e a segurança para protegê-los.

Quase metade (43%, 46% na Alemanha) dos decisores de TI e segurança reconhecem que a segurança é uma questão fundamental na implementação de projectos de IoT.

Além disso, embora 63% concordem que as ameaças cibernéticas relacionadas com o IoT aumentaram nos últimos 12 meses (chegando a 71% no Reino Unido e nos EUA), apenas a metade pensa que os dispositivos conectados são uma ameaça à sua própria organização.

O resultado da pesquisa também revela a necessidade de alguns testes mínimos antes da implementação de IoT, para garantir que os novos dispositivos adicionados a ambientes corporativos sejam seguros.

As empresas afirmam ter sofrido uma média de três ataques em dispositivos conectados nos últimos 12 meses. 38% das que já implementaram ou planeiam implementar uma solução de IoT integraram os decisores de TI e segurança na sua equipa no processo de implementação, uma percentagem que é reduzida para 32% no caso de uma fábrica inteligente, 30% em serviços inteligentes e 30% em dispositivos portáteis.

Mais de metade (52%) das empresas consultadas asseguram que a principal consequência do resultado de sofrer uma quebra na segurança seria a perda da confiança do cliente, seguida por uma perda económica (49%), perda de informações de identificação pessoal (32%), sanção económica dos reguladores (31%) e uma violação dos regulamentos de segurança de dados (28%).

“Os sistemas IoT são o futuro das empresas e muitos dos novos dispositivos conectados estão a ser incorporados nas redes corporativas. Embora isso seja benéfico para as operações comerciais, os sistemas operativos integrados dos dispositivos IoT não estão desenhados para facilitar a aplicação de patches, o que cria um problema global de risco cibernético. O investimento em medidas de segurança deve reflectir o investimento em actualizações do sistema para mitigar da melhor maneira possível o risco de um ciberataque, o que teria um impacto significativo no resultado final e na confiança do cliente”, referiu Kevin Simzer, diretor de operações da Trend Micro.

PCGuia
Ler mais
Recomendadas

Deutsche Bank terá emprestado 2 mil milhões de dólares a Donald Trump durante 20 anos

Antes de ser eleito, foram concedidos pelo banco alemão empréstimos no valor 2 mil milhões de dólares a Donald Trump. O relatório do ”New York Times” avança que estas cedências foram feitas num espaço de duas décadas.

FPF ‘rasga’ acordo polémico com a RTP

Memorando entre Federação Portuguesa de Futebol e RTP era contestado pela Comissão de Trabalhadores da estação pública de rádio e televisão.

Presidente da Boeing: ”Estamos a tomar as medidas necessárias para garantir a total segurança do 737 MAX”

“A Boeing está a finalizar o desenvolvimento de uma atualização de ‘software’ e a revisão do manual de treino dos pilotos para corrigir os erros dos sensores MCAS”, disse o presidente da companhia Dennis Muilenburg em comunicado.
Comentários