EPF critica apoio ao fabrico de pellets

Estima-se que sejam exportadas de Portugal, anualmente, entre 700 e 800 mil toneladas de pellets para serem usadas como combustível na Europa.

A Assembleia Geral da Federação Europeia do Setor dos Painéis Derivados de Madeira (EPF) que terminou esta sexta-feira, no Porto, lançou um apelo para que se acabem os apoios dados ao fabrico de pellets.

A federação assinalou também que a capacidade de produção de painéis de aglomerado de partículas (PB) e de fibras de madeira (MDF) permite armazenar o equivalente a 1.2 milhões de toneladas de CO2 por ano em painéis que podem ser utilizados em aplicações para mobiliário e construção.

A federação representa empresas de 25 países europeus e que têm um volume de negócios agregado de 22 mil milhões de euros anuais, sendo responsáveis por mais de 100 mil empregos. Esta Assembleia Geral teve como parceiro organizador a Sonae Arauco, que é membro da sua direção.

 

Recomendadas
Bruxelas investiga BMW, Daimler e grupo VW por suspeitas de cartel
O cartel “pode ter negado aos consumidores a oportunidade de comprar carros menos poluentes, apesar de a tecnologia estar disponível para os fabricantes”, segundo a comissária europeia para a Concorrência, Margrethe Vestager.
Respostas Rápidas: O que sabemos sobre as tempestades que estão a fazer tremer o mundo?
Helene, Joyce, Florence e Mangkhut: as quatro tempestades que estão a fazer tremer o mundo. Eis o que precisa de saber sobre elas.
Doze concelhos em risco máximo de incêndio
Em risco de incêndio estão os concelhos de Gavião (Portalegre), Mação (Santarém), Proença-a-Nova, Vila Velha do Ródão (Castelo Branco), Pinhel, Figueira de Castelo Rodrigo, Meda, Trancoso (Guarda), Freixo de Espada à Cinta (Bragança), Penedono, Sernancelhe, Tarouca (Viseu).
Comentários