Escolas perderam mais de 20 mil alunos só num ano, mas ganharam professores

Entre os anos letivos de 2015-2016 e de 2016-2017, o número de alunos nas escolas públicas e privadas em Portugal desceu de 1.515.310 para 1.495.089.

As escolas do ensino não superior de Portugal continental tiveram menos 20.281 alunos em 2016-2017, quando comparado com o ano letivo anterior. O número de alunos no privado e no público desceu de 1.515.310 para 1.495.089, de acordo com os dados da Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência (DGEEC), divulgados pelo “Público”.

Na edição desta quinta-feira, 13 de junho, o matutino revela ainda que a quebra foi maior no ensino público (menos 11.989) do que no privado (menos 8.292 alunos) e que, por outro lado, o número de professores aumentou em 3.228 nesse mesmo período.

Efeito “dos anos da troika, um período negro que o país atravessou e que levou muitos casais a optarem por não terem filhos, por não puderem suportar os encargos” poderá estar na origem do fenómeno, para Filinto Lima, presidente da Associação Nacional de Directores e Agrupamentos das Escolas Públicas, ouvido pelo diário.