Recorde em obra de artista vivo: escultura de Koons vendida por 81 milhões

A escultura “Rabbit”, de Jeff Koons foi vendida por 91 milhões de dólares num leilão da Christie’s em Nova Iorque.

A escultura “Rabbit”, de Jeff Koons, foi vendida por 91 milhões de dólares (81 milhões de euros) num leilão da Christie’s em Nova Iorque, um recorde no valor pago por um trabalho de um artista vivo. O leilão realizou-se na quarta-feira.

A peça do norte-americano, criada em 1986, é considerada um dos ícones da arte do século XX e supera o preço histórico alcançado há apenas seis meses pela pintura do britânico David Hockney “Retrato de um Artista (Piscina com Duas Figuras)”, tendo sido vendida por 90 milhões de dólares em novembro.

Há apenas quatro esculturas de “Rabbit”, feitas em aço inoxidável, mas esta é a única que ainda permanece em mãos privadas, uma vez que as restantes pertencem a museus de Los Angeles, Chicago, nos Estados Unidos, e do Qatar.

 

Recomendadas

Castro Marim na mira das Belas-Artes

Academia e autarquia juntas na preservação de património imaterial. Alunos da Universidade de Lisboa dão nova vida a artes tradicionais do concelho.

“O Endurance. Encurralados no Gelo”

Uma aventura extraordinária em que a sobrevivência só foi possível graças à liderança carismática de Shackleton. Eis a sugestão de leitura desta semana da livraria Palavra de Viajante.

Cantor Plácido Domingo acusado de assédio sexual por nove mulheres

Oito cantoras e uma bailarina disseram ter sido assediadas sexualmente por Plácido Domingo, numa série de acontecimentos que ocorreram ao longo de três décadas, em espaços que incluíam companhias de ópera onde o cantor ocupava cargos de direção.
Comentários