“Esta documentação mostra que o BdP não se opôs à entrada de Berardo no BCP”

Filipe Alves, diretor do Jornal Económico, analisou para a SIC Notícias a polémica em torno de Vítor Constâncio que terá omitido dos deputados portugueses a autorização para que Joe Berardo levantasse 350 milhões de euros na Caixa Geral de Depósitos.

A documentação que foi revelada pelo jornal Público esta sexta-feira demonstra que Vítor Constâncio, antigo governador do Banco de Portugal, não se opôs à entrada de Joe Berado no BCP, considerou Filipe Alves, diretor do Jornal Económico, à SIC Notícias.

Vítor Constâncio omitiu dos deputados portugueses que autorizou Joe Berardo a levantar 350 milhões de euros na Caixa Geral de Depósitos. Esta autorização do então governador do Banco de Portugal permitiu ao empresário usar este dinheiro para comprar ações do banco rival , o BCP avança o jornal Público esta sexta-feira, 7 de junho.

Esta informação coloca em causa o depoimento de 28 de março deste ano na comissão parlamentar de inquérito à gestão da Caixa Geral de Depósitos (CGD).

Na sua audição, o ex-governador do BdP disse: “Como é óbvio”, por “ser impossível”, o Banco de Portugal não podia saber que a CGD ia financiar Berardo, antes de o crédito ser dado.

Relacionadas

“Nada foi omitido da minha parte”. Vítor Constâncio garante que nada omitiu na Assembleia da República

“Como expliquei corretamente na Assembleia da República (AR), o Banco de Portugal (BdP) não tem competência para ter conhecimento de operações de crédito antes de serem decididas pelos bancos, nem muito menos competência para as mandar anular”, afirmou hoje Vítor Constâncio num esclarecimento escrito enviado à Lusa.

Veja aqui as cartas que BdP “deliberou não se opor” a Berardo reforçar no BCP. E deu aval a crédito de 350 milhões

Vítor Constâncio omitiu dos deputados portugueses que autorizou Joe Berardo a levantar 350 milhões de euros na CGD para empresário madeirense comprar ações do banco rival , o BCP. Deputados já aprovaram nova audição a ex-governador que reafirma não ter memória de aprovação de crédito. O JE divulga as cartas entre Berardo e o Banco de Portugal.

Vítor Constâncio sobre crédito de Berardo: “Não me lembro. Estou a investigar”

Segundo o jornal Público, Vítor Constâncio omitiu dos deputados portugueses que autorizou Joe Berardo a levantar 350 milhões de euros na Caixa Geral de Depósitos. Esta autorização do então governador do Banco de Portugal permitiu ao empresário usar este dinheiro para comprar ações do banco rival , o BCP.
Recomendadas

Assista aqui ao debate quinzenal com o primeiro-ministro

A reunião plenária desta quarta-feira é sobre “Políticas ambientais e de valorização do território”.

Assista aqui à audição parlamentar de Armando Vara

Armando Vara está a ser ouvido na comissão parlamentar de inquérito à recapitalização da Caixa Geral de Depósitos. É o segundo banqueiro preso a ir à Assembleia da República.
Comentários