Estado gastou 22 milhões de euros com advogados em 2018

A despesa teve um aumento de 63% em termos homólogos.

No ano passado, os organismos públicos gastaram 21,7 milhões de euros em contratos de consultoria e representação jurídica, o que corresponde a um aumento de 63,1% em termos homólogos, de acordo com o “Jornal de Negócios”.

Dos 547 contratos celebrados, 459 foram por ajuste direto, refere o diário de economia na edição desta segunda-feira, 7 de janeiro. Segundo a análise desta publicação, 37 organismos públicos contrataram assessoria externa acima de 100 mil euros e 42 sociedades de advogados tiveram honorários de 100 mil euros.

A subida de 8,4 milhões de euros na despesa do Estado com advogados faz com que o montante registado em 2018 faz com que atinja quase o total do valor despendido entre 2008 e 2010.

Em termos de escritórios, Vieira de Almeida, Sérvulo & Associados e Morais Leitão foram os que mais receberam.

Recomendadas

PremiumLuísa Augusto: “Os ciberataques estão a mudar diariamente”

A ‘associate director’ da Accenture Technology explica como a tendência tecnológica “Secure Us to Secure Me” é uma das que as organizações devem considerar para serem bem-sucedidas.

Carlos Pinto de Abreu apoia português acusado de ajuda à imigração ilegal

A sociedade de advogados está a prestar apoio jurídico a Miguel Duarte através de uma equipa liderada pelos sócios Vânia Costa Ramos e Rui Elói Ferreira.

Direito a desligar do trabalho: o novo projeto de lei e onde não se pode falhar

O grupo parlamentar do PS esteve bem ao não se deixar influenciar pela proposta do legislador francês de apenas prever o direito a desligar para o universo de empresas com 50 ou mais trabalhadores.
Comentários