Estado português emitiu 5,3 mil milhões de euros em títulos no primeiro semestre

A emissão de dívida e ações a partir de Portugal ascendeu a sete mil milhões de euros no primeiro semestre, segundo dados do Banco de Portugal. Mais de 75% foram colocados pelas administrações públicas.

A emissão de títulos de dívida e ações a partir de Portugal ascendeu a sete mil milhões de euros no primeiro de euros. Mais de 75% – 5,3 mil milhões – foram colocados pelas administrações públicas, segundo dados divulgados esta quinta-feira pelo Banco de Portugal.

O montante total das emissões líquidas (emissões brutas deduzidas de amortizações) de títulos por residentes “é explicado, maioritariamente, pelas emissões líquidas positivas de títulos de dívida, no valor de 5,2 mil milhões de euros”, explica o relatório do regulador.

“Por setor institucional, destacou-se o setor das administrações públicas, com emissões líquidas positivas de 5,3 mil milhões de euros”, refere. Por outro lado, as empresas em Portugal registaram emissões líquidas negativas de 200 milhões de euros.

No fim do primeiro semestre de 2018, o saldo de títulos emitidos por residentes totalizou 463,6 mil milhões de euros, o que representa um aumento semestral de oito mil milhões de euros.

“Além do contributo das emissões líquidas das administrações públicas, destacou-se o setor das sociedades não financeiras, com um aumento de 2,1 mil milhões de euros explicado pela valorização dos títulos, que mais do que compensou as emissões líquidas negativas do semestre”, acrescentou o Banco de Portugal.