Estados Unidos aplicam sanções a responsáveis políticos da Crimeia

Os Estados Unidos aplicaram sanções económicas a sete pessoas implicadas na organização, sob supervisão russa, das eleições na Crimeia, anexada ilegalmente por Moscovo, segundo o Departamento de Tesouro.

As sanções têm por alvo pessoas que organizaram as eleições locais, em 08 de setembro de 2019, na República Autónoma da Crimeia e em Sebastopol, o principal porto da península, território anexado por Moscovo em 2014.

As setes pessoas já tinham sido sancionadas pela União Europeia, na terça-feira, e o Canadá também alinhou neste procedimento, que procura atingir os interesses russos na região.

“A ação do Departamento de Tesouro, em coordenação com os nossos aliados e parceiros internacionais, destaca o nosso apoio inabalável ao regresso a processos democráticos, livres e justos na Crimeia”, escreveu o secretário do Tesouro norte-americano, Steven Mnuchin.

As sanções coordenadas com a União Europeia e com o Canadá “enfatizam a força da aliança transatlântica, opondo-se à contínua agressão russa”, acrescentou Mnuchin, numa referência às preocupações da NATO com o problema da Crimeia e da tentação expansionista de Moscovo.

Entre as pessoas sancionadas encontram-se o primeiro-ministro da Crimeia, Iouri Gotsaniouk, o governador de Sebastopol e vários funcionários da comissão eleitoral do escrutínio de setembro passado.

Washington sancionou ainda uma empresa ferroviária que opera na Crimeia e o seu principal responsável.

Ler mais

Recomendadas

Avaliação da ‘performance’ de uma estratégia de investimento

O retorno de uma estratégia de investimento tem sempre de ser ajustado ao risco incorrido. Esta é a primeira consideração de uma avaliação.

Do ministério das Finanças para governador do Banco de Portugal? “Já houve três precedentes, todos do PSD”

As passagens diretas entre o Terreiro do Paço e o supervisor bancário aconteceram durante os governos de Cavaco Silva, recordou Marques Mendes que garante que Mário Centeno vai assumir o cargo de governador ainda este ano. Dos três nomeados, apenas Miguel Beleza era ministro.

PremiumMargarida Marques: “A última coisa que queremos é um conflito institucional”

Correlatora para o Quadro Financeiro Plurianual 2021-2027 diz que o Parlamento Europeu não terá problemas em rejeitar proposta do Conselho Europeu, mas espera avanços após cimeira extraordinária.
Comentários