Estados Unidos e Japão concordam: “Coreia do Norte representa uma grave ameaça”

A Coreia do Norte lançou um novo míssil balístico internacional e Trump considerou que a China poderia “facilmente resolver o problema”, enquanto o primeiro-ministro japonês alertou para a necessidade de medidas “sérias e aumento de pressão”.

KCNA/via REUTERS

“Estou muito dececionado com a China”, disse Trump ao expressar a sua grande desilusão com Pequim, no Twitter.

O presidente dos Estados Unidos e o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, numa conversa ao telefone sobre o mais recente lançamento de mísseis da Coreia do Norte, chegaram à conclusão de que é necessário avançar com medidas mais sérias.

“Os nossos antigos líderes, ingénuos, permitiram-lhes fazer centenas de milhares de milhões de dólares por ano em comércio e, no entanto, não fazem nada por nós em relação à Coreia do Norte”, disse Donald Trump criticando a reação da China, numa publicação do Twitter.

Acrescentando – “não permitiremos que isto continue. A China poderia facilmente resolver este problema!”

 

Em resposta à publicação do presidente norte-americano, o ministro dos Negócios Estrangeiros chinês, em declarações à Reuters, deixou claro que não é uma atitude da China que irá mudar o problema do lançamento de mísseis da Coreia do Norte, mas sim um trabalho em conjunto de todos os países à procura de uma solução.

De acordo com um comunicado da Casa Branca, depois da conversa por telefone, os dois líderes “concordam que a Coreia do Norte representa uma grave e crescente ameaça direta para os Estados Unidos, Japão, Coreia do Sul, e outros países que estão perto e longe”.

“A comunidade internacional, incluindo a Rússia e a China, precisam de encarar esta situação com seriedade e aumentar as pressões”, disse Abe, primeiro-ministro japonês. Acrescentado também, sem avançar detalhes, que os Estados Unidos e o Japão iriam avançar com atitudes concretas.

O míssil balístico intercontinental lançado pela Coreia do Norte é o segundo deste tipo em menos de um mês, e segundo Trump é “a última ação imprudente e perigosa” do regime de Pyongyang.

Ler mais
Recomendadas

Moody’s baixa ‘rating’ de Itália para Baa3

A agência de notação financeira enumera o enfraquecimento da força fiscal do país e a paralisação das reformas estruturais como fatores para o ‘downgrade’.

Angola. João Lourenço exonera quatro embaixadores, incluindo na CPLP

João Lourenço exonerou os embaixadores na Missão de Angola junto da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), Luís de Almeida, no México, Leogivildo da Costa e Silva, na Grécia, Isabel Mercedes da Silva Feijó, e no Canadá, Edgar Gaspar Martins.

Brasil: WhatsApp notifica empresas suspeitas de difundir mensagens contra o PT

As empresas notificadas pela rede WhatsApp são a Quickmobile, Yacows, Croc services e SMS Market, que foram citadas numa reportagem anterior do jornal brasileiro, sobre um suposto esquema de envio em massa de notícias falsas patrocinado por apoiantes do candidato à presidência do Brasil Jair Bolsonaro.
Comentários