Este é o primeiro supermercado livre de plásticos do mundo

O supermercado londrino demorou 10 semanas a remover o plástico de embalagens de mais 1.700 mil produtos.

O supermercado Thornton Budgens em Belsize Park, Londres, tornou-se no primeiro supermercado do país livre de plásticos, noticiou esta terça feira, o ”The Telegraph”.

Num período de 10 semanas, a loja conseguiu transformar cerca de 1.700 produtos com embalagens de plástico por alternativas mais amigas do ambiente. A transformação vem seguir o exemplo do primeiro corredor de um supermercado livre de plástico, em Amesterdão.

O lançamento oficial acontece esta quinta feira, uma semana depois de Philip Hammond, ministro das Finanças britânico anunciar que iria introduzir um imposto sobre o plástico no próximo orçamento.

Andrew Thornton, dono da cadeia Budgens, disse: “Esperemos que o que estamos a fazer aqui desafie empresas como Sainsbury, Tesco e outras a fazerem o mesmo”.

Relacionadas

Sacos de plástico mais caros e outras vitórias do PAN no OE2019

André Silva adiantou hoje à agência Lusa que o Governo vai inscrever pela primeira vez quatro medidas do partido na proposta de Orçamento do Estado que será entregue na Assembleia da República na próxima segunda-feira.

Ambientalistas sugerem aumento da taxa sobre sacos de plástico

A associação Zero defende a disponibilização de sacos só a pedido, em qualquer tipo de loja, bem como a aplicação do ‘imposto’ a sacos de outros materiais. Esta terça-feira, 3 de julho, comemora-se o Dia Internacional sem Sacos de Plástico.

Lixo de plástico pode aumentar com fim de importações para reciclagem na China, diz estudo

Cientistas alertaram hoje que milhões de toneladas de resíduos de plástico produzidos pelos países mais ricos podem ir parar a aterros ou à natureza, depois de a China ter proibido a sua importação para tratamento e reciclagem.
Recomendadas

“Vamos assistir à terceirização do e-commerce”, afirma presidente da ACEPI

O presidente da ACEPI, Alexandre Nilo Fonseca, considera que o ramo alimentar, “que até agora tem estado um bocadinho afastado do digital”, vai assistir a uma evolução no comércio ‘online’.

União Europeia facilita compras digitais mas Portugal falha prazo

“A Comissão está a acompanhar de perto a situação e em breve decidiremos as próximas medidas para garantir que todos os Estados-membros cumprem as suas obrigações”, diz Nathalie Vandystadt, porta-voz de Bruxelas.

Governo de Angola espera recessão de 1,7% em 2018

Ministro da Economia e Planeamento angolano referiu que depois de contrações de 2,6% e 0,1% em 2016 e 2017, respetivamente, a economia angolana deve ter aprofundado a queda no ano passado.
Comentários