Estes deputados assinaram a moção de censura contra Theresa May

Até agora, confirma-se 20 deputados, entre eles o líder do movimento contra o Brexit Jacob Rees-Mogg. De acordo com as regras estipuladas no Reino Unido, é necessário que 15% dos deputados do partido (48 dos 315 deputados conservadores) escrevam cartas a exigir uma moção de censura à sua líder.

Com o futuro de Theresa May em jogo após o novo acordo do Brexit ter sido anunciado, uma onda de deputados conservadores confirmou querer assinar uma moção de censura como tentativa de derrubar a Chefe do governo britânico.

De acordo com as regras estipuladas pela legislação do Reino Unido, é necessário que 15% dos deputados do partido (neste caso, 48 dos 315 deputados conservadores) escrevam cartas a exigir uma moção de censura à sua líder. Essas devem ser entregues ao chamado “Comité 1922″ do partido, que representa os elementos do partido com assento parlamentar mas sem cargos ministeriais.

O líder do Comité 1922, atualmente Graham Brady, é o único que sabe quantas cartas já foram submetidas neste sentido, incluindo as que lhe tenham sido entregues confidencialmente, por elementos do partido que não querem assumir a sua postura publicamente.

No entanto, segundo o jornal britânico ”i news”, alguns deputados conservadores já confirmaram ter entregue as moções. Até agora, foram 20 deputados, entre eles o líder do movimento contra o Brexit Jacob Rees-Mogg, que confirmaram o envio da missiva e divulgaram-na nas redes sociais.

Recomendadas

António Costa diz que só “iluminação divina” justificaria renegociação do Brexit

“Renegociar o quê? Tudo aquilo que tenho visto como críticas, aliás contraditórias, ao tratado, são pontos que não é possível mais renegociar”, disse o primeiro-ministro.

Brexit: Parlamento britânico vota acordo em janeiro

O Parlamento britânico votará em janeiro o acordo do ‘Brexit’, que foi negociado entre o Reino Unido e a União Europeia (UE), após o adiamento da votação marcada para esta semana, anunciou hoje o Governo britânico.

Brexit provoca quebra de 86 milhões de euros nas vendas de têxteis e vinho do Porto

Desde o referendo que ditou o Brexit que as exportações para o Reino Unido da indústria têxtil e do setor do vinho caíram 20% e 20,9%, respetivamente.
Comentários