Estudo: 5,4 milhões de americanos perderam o seguro de saúde entre fevereiro e maio

O estudo da defesa do consumidor das famílias norte-americanas indica que o aumento estimado de desempregados sem seguro durante este período foi superior em quase 40% do que o aumento anterior, que ocorreu durante a recessão de 2008 e 2009.

A pandemia do coronavírus levou a que 5,4 milhões de americanos tenham perdido o seu seguro de saúde entre os meses de fevereiro e maio, período que coincidiu com um aumento do número de desempregados no país, segundo conta o “The New York Times” esta terça-feira, 14 de julho.

Este estudo foi desenvolvido e agora divulgado pela defesa do consumidor das famílias norte-americanas, e entre outras conclusões revelou que o aumento estimado de trabalhadores desempregados sem seguro de saúde durante o período em análise foi superior em quase 40% do que o maior aumento anterior, que ocorreu durante a recessão de 2008 e 2009, altura em que 3,9 milhões de adultos perderam o seu seguro de saúde.

“Sabíamos que estes números seriam grandes. Esta é a pior crise económica desde a Segunda Guerra Mundial, faz a Grande Recessão parecer pequena. Portanto, não é de surpreender que também tenhamos visto o pior aumento de pessoas sem seguro”, referiu Stan Dorn, autor do estudo.

Este estudo foi realizado estado a estado através dos efeitos da pandemia em adultos despedidos com menos de 65 anos, idade em que os americanos se tornam elegíveis para a Medicare. As análises feitas indicam que 46% das perdas de seguro durante a pandemia ocorreram em cinco estados: Califórnia, Texas, Flórida, Nova Iorque e Carolina do Norte.

Só no Texas, o número de pessoas com seguro cresceu de cerca de 4,2 milhões para quase 4,9 milhões, deixando três em cada 10 texanos sem seguro.

Nos 37 estados que expandiram o Medicaid sob a Lei de Assistência Acessível, 23% dos trabalhadores despedidos ficaram sem seguro. A percentagem foi quase o dobro (43%) nos 13 estados que não expandiram o Medicaid, que incluem Texas, Flórida e Carolina do Norte.

Ler mais
Recomendadas

Unicef estima que cerca de 100 mil crianças foram afectadas pela explosão em Beirute

A Unicef estimou este domingo que cerca de 100 mil crianças foram afetadas pelas explosões em Beirute de terça-feira, apesar de os números ainda serem “confusos”, e alertou para a urgência em ajudar a atenuar as necessidades mais imediatas das vítimas.

Secretário da Saúde dos EUA em Taiwan numa visita reprovada por Pequim

O secretário da Saúde norte-americano, Alex Azar, chegou hoje a Taipei, em Taiwan, onde ficará até quarta-feira, uma visita que tem agravado as tensões entre os Estados Unidos e a China.

Reino Unido regista oito mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas

O Reino Unido registou oito mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, em comparação com 55 do período anterior, elevando para um total de 46.574 as mortes devido à doença desde o início da pandemia, anunciou hoje o governo britânico.
Comentários