Euribor mantêm-se a três meses e sobem a seis e 12 meses

As taxas Euribor mantiveram-se esta segunda-feira em máximos pela 18.ª sessão consecutiva a três meses e subiram para novos máximos desde junho a seis e 12 meses.

As taxas Euribor mantiveram-se esta segunda-feira em máximos pela 18.ª sessão consecutiva a três meses e subiram para novos máximos desde junho a seis e 12 meses.

A Euribor a três meses, em valores negativos desde 21 de abril de 2015, manteve-se hoje pela 19.ª sessão consecutiva em -0,316%, um máximo de seis meses e contra o atual mínimo de sempre, de -0,332%, registado pela primeira vez em 10 de abril de 2017.

A taxa Euribor a seis meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação e que entrou em terreno negativo pela primeira vez em 06 de novembro de 2015, subiu hoje para -0,248%, mais 0,003 pontos, um máximo pelo menos desde junho e contra o atual mínimo de sempre, de -0,279%, registado pela primeira vez em 31 de janeiro de 2018.

No prazo de 12 meses, a taxa Euribor, que desceu para valores abaixo de zero pela primeira vez em 05 de fevereiro de 2015, também avançou para -0,143%, mais 0,003 pontos, um novo máximo de seis meses e contra o atual mínimo de sempre, de -0,194%, atingido pela primeira vez em 18 de dezembro de 2017.

As Euribor são fixadas pela média das taxas às quais um conjunto de 57 bancos da zona euro está disposto a emprestar dinheiro entre si no mercado interbancário.

Recomendadas

Amante de viagens? Vai ser possível comprar bilhetes de avião pela Amazon

A gigante do e-commerce vai começar a vender voos domésticos. Segundo os relatórios, a empresa de Jeff Bezzos já assinou parcerias com algumas companhias aéreas incluindo Vistara UK, GoAir, SpiceJet e IndiGo.

Encher um depósito de gasolina já custa mais 10 euros do que em janeiro

A partir de segunda-feira, os combustíveis ficam novamente mais caros. Aumento é maior na gasolina, tanto nas cadeias de marca branca, como nas principais gasolineiras.

Férias: Portugueses sonham com as Maldivas mas vão para Maiorca

A Europa continua a liderar os destinos mais procurados pelos portugueses, embora estes prefiram destinos com praia. Palma de Maiorca e Benidorm preenchem os dois critérios.
Comentários