Euribor renovam mínimos de sempre a três, seis e 12 meses pelo quinto dia consecutivo

As taxas Euribor voltaram esta sexta-feira a descer para novos mínimos de sempre a três, a seis e a 12 meses, pela quinta sessão consecutiva.

A taxa Euribor a seis meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação, desceu hoje para -0,344%, novo mínimo de sempre e menos 0,006 pontos do que na quinta-feira.

O atual valor máximo desde julho de 2018 da Euribor a seis meses, de -0,227%, foi registado em 27 de março.

A Euribor a três meses recuou hoje para -0,360%, um novo mínimo de sempre e menos 0,006 pontos do que na quinta-feira.

O atual máximo desde julho de 2018 da Euribor a três meses, de -0,306%, foi registado pela primeira vez em 24 de janeiro.

No prazo de 12 meses, a taxa Euribor desceu hoje para um novo mínimo de sempre, de -0,268%, menos 0,010 pontos do que na quinta-feira.

A Euribor a 12 meses subiu até ao atual máximo desde julho de 2018, de -0,108%, pela primeira vez em 06 de fevereiro.

As taxas Euribor a três, a seis e a 12 meses entraram em terreno negativo em 2015, em 21 de abril, 06 de novembro e 05 de fevereiro, respetivamente.

As Euribor são fixadas pela média das taxas às quais um conjunto de 57 bancos da zona euro está disposto a emprestar dinheiro entre si no mercado interbancário.

Ler mais
Recomendadas

De Manhattan a Singapura, os pastéis de nata já competem com os donuts. Bloomberg surpreendida com doce português

“Nunca usem garfo e faca. É suposto comê-lo com as mãos e de preferência acompanhar com um café”. A Bloomberg está estupefacta com o crescimento da fama dos pastéis de nata em todo o mundo.

Comissão de Ambiente aprova projeto dos Verdes contra plástico para pão, fruta e legumes

O projeto de lei dos Verdes, que terá votação final em plenário na próxima sexta-feira, aplica-se a “todos os estabelecimentos comerciais que vendem pão, legumes e frutas.

Câmara de Lisboa reduz passivo em 34 milhões de euros nos primeiros cinco meses do ano

Defendendo que “a situação económico-financeira do município é completamente sustentável”, o autarca destacou que o passivo total da câmara baixou dos 904 milhões de euros registados em 31 de dezembro do ano passado para 870 milhões no final de maio.
Comentários