Eurogrupo aprova italiano Fabio Panetta para o lugar de Benoit Coeuré no BCE

Vice-governador italiano Fabio Panetta foi o único nome proposto para o lugar, nas candidaturas que terminaram a 25 de setembro. Conselho Europeu irá consultar o Parlamento Europeu e o Conselho do BCE e deverá adotar a decisão definitiva até ao final do ano.

O Eurogrupo deu esta quarta-feira ‘luz verde’ ao nome de Fabio Panetta, vice-governador do banco central italiano, para substituir Benoit Coeuré na Comissão Executiva do Banco Central Europeu (BCE).

“A recomendação ao Conselho Europeu, constituído pelos chefes de Estado ou de governo, deverá ser formalmente adotada pelo Conselho a 10 de outubro”, refere o Eurogrupo, em comunicado divulgado após reunião.

Os ministros da zona euro explicam ainda que o Conselho Europeu irá consultar o Parlamento Europeu e o Conselho do BCE e deverá adotar a decisão definitiva até ao final do ano.

O italiano Fabio Panetta foi o único nome proposto para o lugar nas candidaturas que terminaram a 25 de setembro, para substituir Benoît Cœuré, cujo mandato de oito anos termina a 31 de dezembro.

O Eurogrupo realça que as nomeações para a Comissão Executiva do BCE são efetuadas “pelo Conselho Europeu, deliberando por maioria qualificada, por recomendação do Conselho e após consulta ao Parlamento Europeu e ao Conselho do Banco Central Europeu, de entre personalidades de reconhecida competência e com experiência profissional nos domínios monetário ou bancário”.

A composição do organograma do BCE está a passar por um período de alterações, com destaque para a saída de Mario Draghi da presidência do banco central no final de outubro. O italiano será substituído por Christine Lagarde, que passará a presidir à Comissão Executiva do BCE, composta ainda pelo vice-presidente e por quatro vogais, todos com um mandato de oito anos.

Já o Conselho de governadores do BCE é composto pelos seis membros da Comissão Executiva e pelos governadores dos bancos centrais nacionais dos países da zona euro.

Ler mais

Recomendadas

PSI 20 em queda acompanha Europa condicionada pelos receios de propagação do coronavírus

Doze empresas cotadas desvalorizam, cinco valorizam e uma cotada negoceia sem variação na bolsa nacional.

Wall Street contagiada pelo Covid-19. Ganhos de 2020 foram anulados num dia

O petróleo também está a cair. Em Londres, o barril de Brent, referência para a Europa, tomba 4,12%, estando a negociar nos 55,55 dólares. Já o West Texas Intermediate, nos Estados Unidos, desvaloriza 3,97%, para 51,26 dólares.

Coronavírus em Itália leva a ‘mini-crash’ nas bolsas da Europa

NOS, Mota-Engil, CTT e BCP lideram nas quedas de mais de 5%. A Europa viu os mercados de ações caírem fortemente com o avanço do coronavírus no norte de Itália. O ouro acabou por ser visto como ativo de refúgio e sobe 1,81%. Ao contrário o petróleo está em queda expressiva.
Comentários