Eurostat: até julho Portugal registou 8,8 mil milhões de défice da Balança de Bens

As exportações de bens face ao período homólogo aumentaram 8% neste período, tendo-se verificado um crescimento das exportações intra-UE (10%) e uma diminuição nas exportações extra-UE (-1%). As importações de bens aumentaram 9% neste período.

Ler mais

Segundo o Eurostat, entre janeiro e julho de 2018, Portugal registou um défice da Balança de Bens de 8,8 mil milhões de euros, o que compara com um défice de 7,5 mil milhões de euros registado no período homólogo.

Os dados do gabinete europeu de estatísticas, trabalhados pelo Gabinete de Estudos Económicos, revelam que as exportações de bens face ao período homólogo aumentaram 8% neste período, tendo-se verificado um crescimento das exportações intra-UE (10%) e uma diminuição nas exportações extra-UE (-1%). As importações de bens aumentaram 9% neste período.

O Estado-Membro da União Europeia em que se observou o maior excedente da Balança de Bens foi a Alemanha (141,2 mil milhões de euros), seguida da Holanda (36,2 mil milhões de euros), Irlanda (29,7 mil milhões de euros) e Itália (24,7 mil milhões de euros). O Reino Unido foi o Estado-Membro onde se registou o maior défice (88,8 mil milhões de euros), seguido de França (47,2 mil milhões de euros) e Espanha (19,7 mil milhões de euros).

Entre janeiro e julho de 2018, a Balança de Bens da Zona Euro com o resto do mundo registou um excedente de 118,5 mil milhões de euros, o que compara com um excedente de 125,3 mil milhões de euros no período homólogo, diz o Eurostat.

Neste período, as exportações de bens para fora da Zona Euro aumentaram 4,0% num ano face ao período homólogo e o comércio dentro da Zona Euro aumentou 6,0% (também variação homóloga anual).

Até julho a Balança de Bens da UE a 28 com o resto do mundo registou um défice de 4,1 mil milhões de euros, o que compara com um excedente de 6,3 mil milhões de euros no período homólogo.

As exportações de bens da UE a 28 para o resto do mundo aumentaram 3,6% (variação homóloga anual) neste período e o comércio dentro da região aumentou 5,6%.

Recomendadas

Teodora Cardoso: “Não podemos pensar em reduzir impostos”

Em entrevista à ‘Antena 1’ e ao ‘Jornal de Negócios’, Teodora Cardoso disse: “penso que no estado em que estão as coisas, não podemos pensar muito em reduzir impostos”.

Quintela e Penalva com vendas de 94 milhões no primeiro semestre

Imobiliária especializada na venda e arrendamento de imóveis de luxo registou 134 negócios. A área residencial, cujo valor médio por transação é de 70 milhões de euros representou 71% das transações.

Ainda não abasteceu? Espere por amanhã: preços da gasolina e do gasóleo descem

O gasóleo irá cair 0,5 cêntimos, enquanto a gasolina vai descer 1,5 cêntimos, refletindo as cotações médias dos combustíveis nos mercados internacionais, de acordo com fontes do setor contactadas pelo Jornal Económico.
Comentários