PremiumExtrema-direita testa capacidade nas eleições parlamentares

Os resultados eleitorais da extrema-direita têm sido muito positivos. O próximo embate é já no domingo, nas eleições regionais da Baviera, na Alemanha.

Os bons resultados que a direita radical recentemente catalogada como populista tem registado numa crescente série de países da União Europeia  com manifestações semelhantes noutras latitudes, como é o exemplo mais recente do Brasil está a servir de base à unificação de esforços com vista às eleições para o Parlamento Europeu, que decorrerão em maio do próximo ano.

“Talvez seja excessivo falar-se de uma espécie de Internacional protofascista”, diz o comentador e analista político Francisco Seixas da Costa, mas que as movimentações dos diversos partidos acantonados nesse lado do espectro político são cada vez mais evidentes, isso é insofismável.

Já este fim-de-semana, uma nova prova da vitalidade (ou da falta dela) da direita radical constituirá mais um elemento a levar em consideração sobre a capacidade desta linha política surgir como, em última análise, uma alternativa aos partidos social-democratas e conservadores que têm liderado, desde a sua criação, os destinos da União Europeia.

O terreno é novamente a Alemanha, mais especificamente a Baviera, onde a CSU aliada da CDU da chanceler Angela Merkel no governo federal e força dominante na região há umas seis décadas está, segundo todas as sondagens, a conhecer inesperadas dificuldades em manter o governo regional nas suas mãos sem o recurso a coligações. Os ‘suspeitos’ de ‘encravarem a engrenagem’ são os do costume: a Alternativa para a Alemanha (AfD), partido pró-nazi que entrou no parlamento federal com assinalável estrondo na sequências das eleições gerais de setembro passado, e que prevê ultrapassar confortavelmente a fasquia dos 10% nas eleições regionais na Baviera e retirar a maioria absoluta à CSU.

 

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor.

Ler mais
Recomendadas

PremiumTabaqueira quer duplicar clientes de tabaco aquecido em Portugal em 2019

Já há 170 mil clientes deste tabaco em Portugal. Com os novos equipamentos IQOS, a meta é dobrar.

PremiumPJ suspeita de relações ‘perigosas’ entre Câmara de Santo Tirso e rede de fraude com fundos da UE

Relações entre empresário suspeito de fraude e vice da câmara de Santo Tirso na mira da PJ. Caso estreia nova seção de jornalismo de investigação do JE.

PremiumVieira Monteiro em risco de não passar no BCE

António Vieira Monteiro foi administrador da CGD em 2000, altura das perdas com a ‘Operação Caravela’.
Comentários