EY Portugal contrata 300 jovens no próximo ano

Há vagas nas áreas de Finanças, Gestão, Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática.

A EY Portugal tem tudo a postos para receber mais 300 jovens, sejam eles de Economia, Gestão, Ciências, Tecnologias, Engenharias e Matemáticas, no decorrer do próximo ano.

O processo de recrutamento da EY para 2019, que já arrancou, tem como finalidade conhecer e avaliar um conjunto alargado de estudantes não só das áreas de Finanças e de Gestão, como também de Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática.

“A revolução tecnológica que estamos a viver pressupõe, a existência de equipas multidisciplinares e é por este motivo que estamos a intensificar a contratação de new graduates com diversos backgrounds técnicos e científicos. Nesta matéria, para além das habituais áreas de gestão e economia, as STEMs (Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática) representam, igualmente, um recurso fundamental para um mundo em permanente mudança”, referiu Margarida Dias, Directora da Talent Team da EY Portugal.

“Este é um desafio exigente e começa logo quando estes estudantes nos perguntam, “mas o que faz um Engenheiro numa Auditora? Ou um Matemático numa Consultora como a EY? Ou um Informático em Fiscalidade?” Certo é que os 27% de STEMs que começaram aqui as suas carreiras neste ultimo ano, estão muito entusiasmados com as perspectivas de carreira, formação e desenvolvimento que vieram encontrar na EY e que anteriormente desconheciam por completo. Tem-nos ajudado, e muito, a celebração de diversas parcerias que temos vindo a estabelecer e a reforçar com as escolas nacionais que formam estudantes com estes backgrounds”, concluiu a responsável.

PCGuia
Recomendadas

Em defesa dos atos próprios dos Advogados

A Advocacia Preventiva é fundamental para o normal desenrolar da atividade económica e para a dinâmica dos negócios.

Fusões e Aquisições e ‘Corporate Governance’

As operações de fusões e aquisições têm uma importância fundamental no mundo dos negócios e das empresas, porque são um instrumento privilegiado de crescimento e de expansão das suas atividades.

Carlos Lobo: “Só a transparência do Estado aumenta a luta contra a corrupção”

Partner da EY falou sobre a fraude fiscal como crime de risco subjacente muito superior ao que era nos anos 90 durante a Conferência Internacional sobre Prevenção e Deteção do Branqueamento, que decorre nesta quinta-feira em Lisboa.
Comentários