Facebook, Twitter e Snapchat crescem ao ritmo mais lento da sua história

A tendência de queda no número de novos registos nestas plataformas mostra a dificuldade que estes grupos estão a encontrar em manter-se em alta, após os escândalos sobre a utilização de dados dos utilizadores.

O ritmo de crescimento das redes sociais Facebook, Twitter e Snapchat abrandou no segundo trimestre deste ano, ficando significativamente abaixo das expectativas dos analistas. A tendência de queda no número de novos registos nestas plataformas mostra a dificuldade que estes grupos estão a encontrar em manter-se em alta, após os escândalos sobre a utilização de dados dos utilizadores, avança o jornal espanhol “Expansión”.

Os dados trimestrais apresentados pelo Facebook indicam que, entre abril e junho, a rede social registou uma taxa de crescimento de apenas 1,54%, tendo sido esta a primeira vez que o crescimento da empresa ficou abaixo dos 2%. Mas, além de ter ganho menos utilizadores, o Facebook perdeu 1 milhão em toda a Europa.

Os novos utilizadores são sobretudo provenientes de países emergentes, o que traz consigo um problema em termos de publicidade. Regra geral, os anunciantes pagam um valor mais elevado por anúncios destinados a utilizadores norte-americanos e europeus, até porque estes podem gastar mais. Em média, pela atenção dos utilizadores norte-americanos paga-se três vezes mais do que pela dos europeus e cerca de 12 vezes mais do que pela atenção dos utilizadores do resto do mundo.

Este decréscimo no número de novos registos apanhou de surpresa os investidores, que imediatamente começaram a vender as suas ações na rede social, levando à queda da empresa em bolsa. O Facebook perdeu quase 20% do seu valor em mercado, o equivalente a 120 mil milhões de dólares (mais de 103,4 mil milhões de euros), naquela que foi a “quinta-feira negra” para a empresa, após a apresentação dos resultados trimestrais.

Mas o Facebook não foi a única gigante de tecnologia que teve um trimestre difícil. Outras plataformas, como o Twitter e o Snapchat, também contabilizado um número de utilizadores abaixo do esperado. O Twitter registou um um crescimento de apenas 2%, entre abril e junho, no número de novos utilizadores, tendo caído mais de 20% em bolsa. Já o Snapchat perdeu no mesmo trimestre três milhões de utilizadores, tendo reportado um crescimento (11%) bastante abaixo da média, que ronda os 20 a 30%.

Longe de se tratar de um fenómeno cíclico, os investidores acreditam que o mercado está a refletir a saturação ou fadiga devido aos escândalos de má utilização dos dados pessoais dos utilizadores.