Férias: Portugueses sonham com as Maldivas mas vão para Maiorca

A Europa continua a liderar os destinos mais procurados pelos portugueses, embora estes prefiram destinos com praia. Palma de Maiorca e Benidorm preenchem os dois critérios.

Com um litoral repleto de pontos paradisíacos, no ponto mais ocidental da Europa, os portugueses são os que procuraram mais praia, entre todos os europeus, garante a Momondo num estudo divulgado esta quinta-feira.

“Depois de um verão com temperaturas elevadas em 2018, não é de estranhar que os portugueses sonhem com férias na praia”, refere Margarida Gameira da plataforma, e é por isso que “64% dos viajantes portugueses estão a planear férias na praia”. Este número é superior à média dos viajantes à escala global, sendo que apenas 53% preferem a praia.

De acordo com os dados da plataforma, a capital das Maldivas, Malé, teve um aumento de 266% em relação ao ano passado. A capital da Polónia, Varsóvia, também registou um grande aumento na procura, mas não atinge Malé, deixando-se ficar pelos 99%.

Zagreb conseguiu registar um aumento de 96% face a 2018. Dubrovnik , onde foram gravadas muitas cenas para a ‘Guerra dos Tronos’, teve um aumento na procura de 75% em comparação ao ano passado. Luqa, localizado na ilha de Malta, ficou em quinto lugar mas nem por isso a subida da procura deixa de ser impressionante, com um aumento de 59% comparativamente a 2018.

Recomendadas

“Overtourism”: Estas 10 cidades estão a ser engolidas pelo turismo em massa

Com cada vez mais viajantes, o conceito de turismo em excesso alargou-se a mais destinos. Conheça os países que vão ser as principais vítimas deste fenómeno na próxima década.

O que fazer quando um crédito “desaparece” da Central de Responsabilidades

No caso de o crédito “desaparecer” da CRC não significa que a dívida deixou de existir, sendo que o consumidor mantém a sua responsabilidade perante a obrigação. Esta situação poderá ocorrer aquando da cessão de crédito (venda da dívida a terceiros), a favor de uma entidade fora do sistema financeiro, pelo que esta passa a assumir a posição de credor.

Mais de metade dos portugueses não confiam em fazer compras pela internet

Entre os consumidores que já aderiram às compras pela internet, 65% destacam como grande vantagem a comodidade. Por outro lado, 44% vê nas devoluções o maior entrave no ‘e-commerce’.
Comentários