Fiat acusa empresa indiana de violação de patentes

A construtora italiana acusa a Mahindra de violar direitos de propriedade intelectual relacionados com clássico Jeep, que faz parte, atualmente, do portefólio da Fiat.

A Fiat reclamou formalmente contra a indiana Mahindra por esta ter violado patentes da construtora automóvel italiana, noticiou a agência reuters, citando a empresa indiana, esta quarta-feira, 29 de agosto.

 

De acordo com a denúncia, certas características de design do utilitário 4×4 Roxor da Mahindra infringem os direitos de propriedade intelectual do clássico Jeep, que faz parte, atualmente, do portefólio da Fiat.

A empresa indiana respondeu, rejeitando as acusaçõese explicando que o design em causa decorre de um contrato feito entre as duas empresas em 2009.

A Fiat não pediu qualquer compensação monetária, mas procura uma restrição permanente sobre a Mahindra no sentido de impedir qualquer importação de peças que possam potencialmente infringir os seus direitos de propriedade intelectual, segundo a empresa indiana.

Relacionadas

Agnelli: A história da mais célebre família italiana

Conhecidos como os “Kennedy de Itália”, a história da família Agnelli também é marcada pelo poder, glória, escândalos ou tragédias. Donos de um império que vai da indústria automóvel ao futebol, o clã tem quase duas centenas de membros e muitos deles são acionistas. Destes podemos destacar três protagonistas: Elkann, o homem que dirige os negócios, Andrea, o presidente da Juventus, e Lapo, o “enfant terrible”.

Histórico CEO da Fiat, Sergio Marchionne, morre aos 66 anos

Sergio Marchionne morreu esta quarta-feira de acordo com a agência “Bloomberg”.
Recomendadas

Novos pilotos da TAP vão ter formação no Reino Unido

A formação para ‘Type Rating’ em Airbus A320 começou já este mês e decorrerá nos centros de treino da L3 em Southampton e Gatwick, no Reino Unido, garante a companhia aérea nacional.

Agentes de navegação denunciam paragem laboral no porto de Setúbal

Já há várias semanas consecutivas está a decorrer uma greve dos estivadores às horas extraordinárias nos portos de Lisboa e de Setúbal.

BPI montou a Oferta Pública de Distribuição de Ações da Allianz SE dirigida a trabalhadores

O Banco Português de Investimento foi o banco que ficou com a Organização e Montagem desta operação em Portugal
Comentários