Final da Liga Europa disputada na Polónia vai receber 9.500 adeptos

As autoridades sanitárias polacas autorizaram o recinto desportivo a abrir as suas portas com 25% da capacidade total para a final, o que representa 9.500 bilhetes disponíveis. As duas equipas que garantirem um lugar na final da competição terão direito a dois mil bilhetes cada.

A final da Liga Europa será disputada com público nas bancadas. A confirmação chegou através de um comunicado assinado pela UEFA onde o organismo afirma que a final agendada para dia 26 de maio na cidade de Gdańsk (Polónia), terá um máximo de 9.500 espectadores.

As autoridades sanitárias polacas autorizaram o recinto desportivo a abrir as suas portas com 25% da capacidade total para a final, o que representa 9.500 bilhetes disponíveis. As duas equipas que garantirem um lugar na final da competição terão direito a dois mil bilhetes cada, com os restantes a serem vendidos diretamente pela UEFA a adeptos que tenham interesse em assistir à competição.

“Os adeptos que viajarem de fora da Polónia terão de cumprir as restrições e requisitos de entrada na fronteira que estarão em vigor no momento da final”, detalha a UEFA, garantindo que “não serão concedidas isenções aos titulares de bilhetes”.

O acesso à final será feito com base na “legislação local aplicável, que será confirmada pelas autoridades locais durante esta semana”, em virtude da qual os adeptos poderão ter de apresentar “comprovativo de vacinação ou resultado negativo do teste à Covid-19”.

No caso dos adeptos que não cumpram os requisitos sanitários, mas que possuam um bilhete, a UEFA devolverá o valor total aos compradores, a que se junta um possível cenário onde “as autoridades locais anunciem posteriormente uma redução da capacidade do estádio”.

Os adeptos têm até sexta-feira, 7 de maio, para apresentarem os pedidos de bilhetes, podendo reservar um máximo de dois lugares, cujos preços variam entre 40 e 130 euros. Caso sejam solicitados mais de dois mil ingressos, a UEFA realizará um sorteio para atribuí-los.

Ler mais
Recomendadas

Miguel Farinha: “Liga portuguesa? Impacto da pandemia foi inevitável mas só a Champions levou 60 milhões de euros”

Em entrevista ao programa “Jogo Económico”, da plataforma multimédia JE TV, Miguel Farinha, partner e líder de Strategy and Transactions da EY falou dos principais fatores que levaram a uma quebra de receitas na época passada.

Justiça espanhola rejeita ação de 23,8 milhões de euros do Real Madrid contra La Liga

A sentença extingue totalmente a ação do Real Madrid, absolvendo a La Liga de todas as reclamações formuladas, ao mesmo tempo em que impõe o pagamento dos custos processuais à equipe da madrilena, em resolução que, por não ser definitiva, pode ser objeto de recurso.

FIFA anuncia criação de mundial de clubes feminino

“O meu sonho também é ver o nascimento do primeiro mundial de clubes femininos”, disse Infantino num comunicado enviado ao “L’Équipe”. Um torneio que “vai chegar muito em breve e vai realmente revolucionar o futebol feminino”, acrescentou.
Comentários