Fisco começa hoje a devolver dinheiro das coimas do Via CTT

O Ministério das Finanças anunciou que, de acordo com os dados da Autoridade Tributária e Aduaneira, foram instaurados 48.285 processos de multa, sendo que, desse universo, 48.052 foram anulados.

Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) procede esta quinta-feira ao início da restituição das coimas que os contribuintes receberam por não terem aderido à caixa postal eletrónica (“Via CTT”).

De acordo com os dados da AT, disponibilizados pelo gabinete de Mário Centeno, foram instaurados 48.285 processos de multa, sendo que, desse universo, 48.052 foram anulados, 8.354 registavam pagamento e os outros 233 processos já haviam sido extintos pelo Fisco. O Ministério das Finanças disse, em comunicado divulgado no início desta semana, que as transferências para as contas bancárias dos visados começavam a ser realizadas hoje.

No verão passado, as Finanças suspenderam a cobrança de coimas aos trabalhadores independentes e às empresas que não estão inscritos nesta caixa postal digital, depois de virem a público vários casos de contribuintes sancionados. Na altura, a Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor (Deco) alertou os portugueses para o facto de as coimas oriundas dessa não inscrição estarem suspensas mas não canceladas: “O anúncio representa uma suspensão dos processos, e não o seu cancelamento. Além disso, os contribuintes visados ainda não foram notificados sobre esta decisão”.

Mais tarde, o Executivo alterou o Código do Procedimento e Processo Tributário e ao Regime Geral das Infrações Tributárias, no Orçamento do Estado de 2019, para que os contribuintes que estão obrigados a aderir ao Via CTT passem a receber as notificações no Portal das Finanças, caso não realizem a adesão no prazo legalmente previsto. “No regime anteriormente em vigor, um contribuinte que fosse obrigado a aderir à caixa postal eletrónica e não o fizesse atempadamente estaria sujeito ao pagamento de uma coima que poderia ir dos 50 aos 250 euros”, pode ler-se na referida nota do  Ministério das Finanças, enviada na terça-feira.

Respostas Rápidas: Como pedir dispensa da multa do Via CTT?

Ler mais
Relacionadas

Correios garantem que não vão fechar estações em 2019

Após a Anacom ter questionado a qualidade do serviço dos CTT, a 10 de janeiro, estimando que até ao fim de 2019 a empresa deixaria de ter estações em 48 concelhos, os CTT garantiram ao Jornal Económico que não haverá mais encerramentos este ano. O regulador também fez observações quanto à densidade da rede dos CTT, pelo que a empresa garantiu “estar em todos os concelhos, com pelo menos um ponto CTT”.

Até ao fim do ano, 48 concelhos deverão ficar sem estação dos CTT

O ano de 2018 terminou com 33 concelhos a ficarem sem acesso a estações dos CTT. Pelas contas da Anacom, esse número de concelhos deverá subir para 48, afetando, a curto prazo, 411 mil portugueses. Veja o mapa dos concelhos que não têm uma estação CTT, cujas funções são mais amplas do que uma loja ou ponto CTT
Recomendadas

PremiumCalçado português negoceia com Amazon canais para acelerar exportações

Acordo com o gigante Amazon permitiria ao setor do calçado aumentar canais de venda nos mercados de exportação. Agência Aicep está atenta aos contactos entre a APICCAPS e a Amazon.

Auchan, Ceetrus e Oney investem 60 mil euros em seis startups

O programa “Innovation Station” selecionou como a Heptasense, a 2CX, a Visor.ai, a Find & Order, a YOUSHIP e a Fractal Mind para desenvolverem pilotos para a ‘holding’ de distribuição.

1º de maio: trabalhadores dos hiper e supermercados marcam greve para o Dia do Trabalhador

Os trabalhadores da grande distribuição, onde estão incluídos os do Pingo Doce, Continente, Jumbo e Minipreço, emitiram um pré-aviso de greve para o 1.º de Maio, Dia do Trabalhador, tal como aconteceu em anos anteriores.
Comentários