Foi a deputada Emília Cerqueira quem registou a falsa presença de José Silvano no Parlamento

O deputado e secretário-geral do PSD, José Silvano, faltou a uma reunião plenária na Assembleia da República, no dia 18 de outubro, mas foi validado como presente no registo informático. Segundo o “Observador”, Emília Cerqueira, deputada do PSD, vai assumir a responsabilidade pela validação que implicou utilizar a palavra-passe de Silvano, pessoal e intransmissível.

Está desfeito o mistério. Foi Emília Cerqueira, deputada do PSD, quem registou a falsa presença de José Silvano no Parlamento. A notícia está a ser avançada pelo jornal “Observador”, segundo o qual Cerqueira explicará o sucedido esta tarde, em conferência de imprensa.

O deputado e secretário-geral do PSD, José Silvano, faltou a uma reunião plenária na Assembleia da República, no dia 18 de outubro, mas foi validado como presente no registo informático. Cerqueira vai assumir hoje a responsabilidade pela validação que implicou utilizar a palavra-passe de Silvano, pessoal e intransmissível.

De acordo com o “Observador”, Cerqueira deverá também revelar que utilizou a palavra-passe de Silvano “sem ser a pedido do próprio”. Estará assim a confirmar a declaração de ontem de Silvano, no Parlamento, quando garantiu: “Não pedi a ninguém para me registar na Assembleia da República”.

A polémica das falsas presenças de Silvano no Parlamento teve origem num artigo do jornal “Expresso” (edição de 3 de novembro), segundo o qual Silvano faltou a duas reuniões plenárias (nos dias 18 e 24 de outubro) mas foi validado como presente no registo informático do Parlamento. Silvano admitiu desde logo a ausência no dia 18 de outubro, mas deu explicações contraditórias quanto ao dia 24 de outubro.

Na conferência de imprensa de hoje, espera-se que Cerqueira esclareça se validou a presença de Silvano nesses dois dias, ou apenas no dia 18 de outubro. Quanto à utilização da palavra-passe, mesmo que não tenha sido “a pedido do próprio”, resta saber como é que Cerqueira teve acesso à mesma, pessoal e intransmissível de acordo com os regulamentos.

 

Ler mais
Recomendadas

Parlamento Europeu aprova metas para renováveis e eficiência energética até 2030

As novas regras, já acordadas entre os Estados-membros, estabelecem uma meta vinculativa de 32% de energia proveniente de fontes renováveis a nível da União Europeia (UE) para 2030 e um objetivo de eficiência energética de 32,5%.

Ministro da Defesa sobre Tancos: “Há efetivamente algumas informações contraditórias”

Em audição na Comissão da Defesa Nacional, o ministro admitiu que existem “limitações na elucidação total” por haver um processo judicial em curso e exigiu rigor na “identificação das vulnerabilidades” para evitar situações idênticas.

Assembleia Municipal do Porto aprova proposta de Orçamento para 2019

A Assembleia Municipal do Porto aprovou esta terça-feira a proposta do Orçamento para 2019 com os votos contra do PSD, PS e Bloco de Esquerda e a abstenção da CDU.
Comentários