Foi contactado sobre recuperação de um crédito antigo? Saiba o que fazer

A recuperação de crédito pretende recuperar o valor em dívida através de ações de cobrança que poderão ser efetuadas por meio de carta, telefone, correio eletrónico ou de ações de execução.

Durante um período difícil na minha vida, fiquei desempregado, não consegui pagar algumas prestações de um crédito pessoal que tinha contraído anteriormente a essa situação. Entretanto, já recuperei a minha estabilidade profissional e estou a tentar pagar as prestações em dívida. Esta semana, no entanto, recebi uma carta de uma empresa de recuperação de crédito. Fiquei surpreendido, pois desconheço como funciona a recuperação de crédito?

A recuperação de crédito pretende recuperar o valor em dívida através de ações de cobrança que poderão ser efetuadas por meio de carta, telefone, correio eletrónico ou de ações de execução.

De acordo com regulamentação do Banco de Portugal, as instituições de crédito e os prestadores de serviços de gestão do incumprimento não devem atuar, junto de consumidores em risco de incumprimento ou em mora, de modo desleal, excessivo ou desproporcionado.

Referimo-nos especificamente ao seguinte:

  • Transmissão informação errada, pouco rigorosa ou enganosa ao consumidor;
  • Identificação insuficiente da instituição de crédito ou prestador de serviços ou ainda a ausência de indicação dos respetivos elementos de contacto;
  • Comunicação de teor agressivo ou intimidatório ao consumidor;
  • Contactos desenvolvidos no horário compreendido entre as 22 e as 9 horas
  • Comunicações dirigidas a endereço, número telefónico ou outro elemento de contacto que não tenha sido disponibilizado pelo consumidor à instituição de crédito.

Quem pode efetuar a recuperação de crédito?

A cobrança de créditos pode ser realizada pelo próprio enquanto credor (ou pelos seus trabalhadores) ou por advogado ou solicitador na sua qualidade de representante de interesses de terceiros, exercida de forma profissional.

Existem exceções, tais como as atividades legalmente regulamentadas das sociedades de factoring e das empresas que adquiriram os créditos.

No ato de cobrança, o consumidor devedor pode e deve exigir um documento de identificação para apurar com quem está verdadeiramente a falar. Se tal for recusado pode apresentar queixa junto das entidades policiais.

Informe-se no portal GASDECO.

Ler mais
Relacionadas

Tem prestações em atraso? Saiba o que deve fazer

Caso já se encontre com prestações em atraso no seu banco, não desespere. Existem também soluções para conseguir reequilibrar as suas finanças pessoais.

Glossário: Tratar o universo financeiro por tu

Atendendo a que a terminologia financeira é vasta e diversificada, o Plano Nacional de Formação Financeira, no seu site, disponibiliza um glossário e aqui partilhamos alguns exemplos chave.

Bancos portugueses estão a apertar critérios para conceder crédito às famílias

A maior parte dos bancos indica que está a cumprir as regras mais apertadas na concessão de crédito à habitação e ao consumo. Inquérito do Banco de Portugal revela que atuação mais restritiva foi levada a cabo no terceiro trimestre nos novos empréstimos, em particular no que respeita ao rácio entre o valor do crédito e o valor da garantia.
Recomendadas

Na hora de investir, lembre-se destas oito regras de ouro

Investir é uma decisão complexa e que acarreta alguns riscos. No entanto, há regras de ouro que apelam ao bom senso e que podem ajudar a ter atitude mais acertada perante os seus investimentos.

Guia ‘Black Friday’: tudo o que precisa de saber para o dia de compras mais “louco” do ano

É já amanhã, sexta-feira, que tem início o dia de cmpras mais esperado do ano. Conheça as melhores promoções, as dicas e até uma plataforma de comparação de preços.

Instagram: duas praias portuguesas entre as mais fotografadas da Europa

Praia da Rocha e praia da Falésia, no Algarve, estão entre as mais ‘postadas’ no Instagram, no que diz respeito a praias europeias.
Comentários