Ford condenada a pagar 611 mil euros por vender carros com defeito na Tailândia

A maioria dos queixosos deste processo coletivo vai receber pagamentos entre os 6,79 euros e os 679 euros, dependendo do número de vezes e do tempo que os carros passaram nas oficinas de automóveis a serem reparados.

Um tribunal tailandês condenou a norte-americana Ford Motor Co. a pagar uma indemnização de 611 mil euros a 291 clientes pela venda de carros equipados com transmissões defeituosas.

A decisão do Tribunal Civil do Sul de Banguecoque foi vista esta sexta-feira como uma vitória num país onde os consumidores raramente são indemnizados.

A maioria dos queixosos deste processo coletivo vai receber pagamentos entre os 6,79 euros e os 679 euros, dependendo do número de vezes e do tempo que os carros passaram nas oficinas de automóveis a serem reparados.

A Dearborn, subsidiária australiana da Ford, já havia sido multada em dez milhões de dólares australianos (6,45 milhões de euros) pela má gestão de reclamações sobre transmissões defeituosas em milhares de carros.

As transmissões defeituosas também foram alvo de ações legais dos consumidores tanto nos Estados como no Canadá.

Recomendadas

PremiumLisboa pronta para ser a Capital Verde europeia em 2020

A iniciativa verde tem em agenda um conjunto de eventos, atividades, exposições e conferências que irão decorrer ao longo do próximo ano.

Santander lança bolsas para países ibero-americanos

São 210 bolsas de mobilidade destinadas a estudantes, professores e investigadores.

Saiba em que casos as empresas podem controlar trabalhadores com recolha de dados biométricos

Embora o Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (RGPD), que foi entrou em vigor há um ano, proíba o tratamento de dados biométricos, há exceções previstas na lei que possibilitar às empresas usar esta informação para controlar a assiduidade dos trabalhadores. Saiba quais.
Comentários