PremiumFosso de 115 milhões de euros separa Sporting e FC Porto

Plantel do FC Porto está avaliado em 276 milhões de euros, face aos 161 milhões do Sporting. Um clássico que vale 437 milhões de euros. Se olharmos apenas aos onzes prováveis, a equipa azul e branca vale quase o dobro do emblema de Alvalade.

Milhões, muitos milhões vão estar presentes no relvado do estádio José Alvalade, no próximo sábado pelas 15h30. O clássico entre Sporting e FC Porto vai ter em campo 22 jogadores, que juntos valem 268 milhões de euros. Contudo, a diferença entre o valor financeiro das duas equipas é abissal. Os ‘dragões’ (176 milhões) valem quase o dobro dos ‘leões’ (91 milhões).

Números que se explicam pelo facto de, entre os jogadores dos onze prováveis (ver infografia), no embate de sábado, o FC Porto ter somente três cujo valor de mercado fica abaixo dos dois digitos. Situação que se inverte no que diz respeito ao Sporting, onde apenas Coates, Bruno Fernandes e Bas Dost têm um valor igual, ou acima dos 10 milhões de euros.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumRui Barros: “Estamos a assistir a uma nova tendência: hiperpersonalização”

O responsável da Accenture Technology explica como as novas tecnologias estão a alterar a forma como vivemos e quais as grandes tendências a nível mundial.

PremiumJorge Pavão de Sousa, Eleven Sports: “Todas as operadoras estão em pé de igualdade”

Em entrevista ao JE, o diretor-geral da Eleven Sports Portugal revelou que as decisões iniciais da distribuidora não terão sido as mais acertadas na abordagem ao mercado nacional. Mas desde dia 12 de fevereiro “todas estão em pé de igualdade”. As negociações com as operadoras levaram meses, sendo mesmo necessária a intervenção direta do proprietário da empresa, Andrea Radrizzani.

Premium“A caminho dos 40 é que vou tirar um curso novo?”, diz professora desempregada

Uma professora, após oito anos a contratos, fica sem colocação. Um artista nada recebe pelas exposições que realiza e um estivador nunca sabe se amanhã há o que fazer. Três casos entre 8,9% dos madeirenses.
Comentários