Funchal aprova empréstimo de 7,5 milhões de euros com taxa de juro a 2,19%

O contrato foi adjudicado à Caixa Geral de Depósitos (CGD) num concurso ao qual concorreram cinco instituições de crédito.

O Município do Funchal aprovou a contratação de um empréstimo de 7,5 milhões de euros, com uma taxa de juro fixa de 2,19%, a 20 anos, à Caixa Geral de Depósitos (CGD). Esta decisão resulta do concurso lançado pela autarquia há cerca de dois meses ao qual foram convidadas cinco instituições de créditos.

“O empréstimo vai servir para financiar os investimentos do município em habitação social, infraestruturas da rede viária, e de saneamento básico e água potável”, explicou Miguel Gouveia, vice-presidente da Câmara Municipal do Funchal, ao abordar as conclusões da reunião camarária.

O autarca considerou que esta “taxa de juro fantástica” prova que o município tem “recuperado credibilidade” junto das entidades.

“A taxa de juro fantástica está em linha com o que o país paga na suas obrigações do tesouro e da dívida pública. Este é um atestar que o município é de confiança”, reforçou.

A reunião camarária aprovou ainda a alteração de peças processuais da Estação de tratamento de Águas Residuais (ETAR) do Funchal e a adjudicação de trabalhos adicionais na conclusão das obras do Edifício Habitacional dos Viveiros no valor de 31 mil euros.

Recomendadas

Schindler equipa Savoy Palace com os “mais rápidos” elevadores instalados pela empresa na Madeira

Os elevadores serão os mais rápidos instalados pela empresa na Madeira, diz a Schindler. O equipamento inclui tecnologia que permite melhorar o tempo de funcionamento e oferecer melhor comodidade.

Pedro Costa Neves põe possibilidade de “equilíbrio psíquico” que se perturbou de Rafael Macedo

“Acho lógico que haja uma suspensão para se chegar ao cerne da questão”, pois “a verdade dele pode não ser a verdade real”, diz o médico do Hospital da Luz.

Funchal recebe Fórum Regional de Autarquias Participativas

O objectivo do evento passa por criar espaços de debate e reflexão sobre democracia participativa e cidadã.
Comentários