Funcionários públicos poderão não sentir descongelamento do salário em janeiro

O plano do Governo era que todos os funcionários públicos começassem a receber os salários com progressões este mês. No entanto, poderá não ser assim para todos, mas as Finanças garantem que os aumentos serão pagos com retroativos.

Os funcionários públicos vão começar a receber o salário relativo a janeiro durante a próxima semana e era suposto sentirem já os efeitos do descongelamento das carreiras. No entanto, o ministério das Finanças explicou ao jornal Público que essa diferença poderá não abranger todos os funcionários já este mês, mas garantiu que os aumentos serão pagos com retroativos ao início do ano.

O atraso poderá acontecer caso os serviços tenham ou não a informação necessária e a possibilidade de ajustar os sistemas informáticos. Ao Público, as Finanças explicaram que os diferentes serviços públicos “têm realidades muito diversas em termos de número de efetivos, procedimentos e sistemas de processamento salarial”.

A questão “pode originar, na administração pública, momentos distintos do primeiro processamento que incorpore as valorizações remuneratórias, inclusive pela necessidade de ajustamento dos sistemas informáticos de processamento salarial”, referiu o ministério liderado por Mário Centeno. Fonte oficial das Finanças acrescentou que se o trabalhador detetar uma eventual incorreção, pode acionar os meios necessários para retificar a situação.

Relacionadas

Cerca de 50 mil professores vão progredir na carreira em 2018

O descongelamento das carreiras vai permitir a progressão de mais de 50 mil professores no próximo ano, o que representa um custo adicional de 90,2 milhões de euros em salários, segundo dados do Governo.
Recomendadas

Marcelo Rebelo de Sousa reúne-se com Guterres no domingo e discursa quarta-feira na ONU

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vai encontrar-se com o secretário-geral das Nações Unidas (ONU), António Guterres, no domingo, em Nova Iorque, onde irá discursar na 73.ª sessão da Assembleia Geral desta organização, na quarta-feira.

João Matos Fernandes: “Governo cumpriu rigorosamente acordo com setor do táxi”

O ministro Ambiente, João Matos Fernandes, disse este sábado que o Governo cumpriu “rigorosamente” o acordo que assinou com a duas associações que representam os taxistas para a modernização do setor.

OE2019: PCP quer baixar fatura na energia e aumentar impostos às energéticas

O PCP apresentou este sábado uma lista de sete propostas para o Orçamento do Estado de 2019, como a redução de taxas na eletricidade e combustíveis, sugerindo um aumento de impostos a pagar pelas empresas energéticas.
Comentários